História

A origem e desenvolvimento do Caiaque Polo

O caiaque polo surgiu há cerca de 30 anos na Inglaterra quando praticantes da canoagem de descida de rios e slalom , começaram a treinar as técnicas de remadas e controles de barco em piscinas durante o inverno e quando os rios estavam secos.

Para aprimorar os treinamentos foram criados pequenos jogos e foi introduzida uma bola. Daí em diante o esporte foi evoluindo e as suas regras foram definidas, tendo sido disputados os primeiros campeonatos.

Da Inglaterra a modalidade se difundiu para a Europa e posteriormente para a Oceania e Sudeste Asiático.

Com a regulamentação do esporte e com a sua oficialização dentre as modalidades da Federação Internacional de Canoagem, o caiaque polo se firmou nos continentes acima e atingiu um grau de desenvolvimento tal que hoje disputam-se campeonatos nacionais regulares masculinos e femininos em quase todos os países da Europa, Austrália, Sudeste da Ásia e a África d o Sul.

O primeiro campeonato mundial foi realizado em 1994 em Sheffield, Inglaterra, com a presença de 18 países, dentre eles o Brasil.

Caiaque Polo no Brasil

O caiaque polo entre nós foi introduzido pela equipe de remadores que participou do mundial em Sheffield e trouxe consigo o aprendizado necessário à iniciação neste esporte.

Desde julho de 1994 o caiaque polo brasileiro evoluiu muito:

O primeiro torneio no Brasil reuniu 8 equipes Européias e da América do Sul. Foi trazido um técnico inglês em dezembro 1994 para preparar a equipe brasileira. O torneio fez parte do Primeiro Festival Olímpico de Verão, organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro COB.

O que vem a ser Caiaque Polo?

É uma modalidade na qual dois times com cinco canoístas em cada time competem numa piscina de 30 x 20 metros. O objetivo é marcar gols na goleira do adversário.

Aliar um esporte radical, com manobras iguais àquelas das corredeiras, a um esporte de conjunto e emoção trouxe como resultado um rápido crescimento pelo interesse que desperta.

Tudo isto numa piscina à frente do espectador e com amplas condições de promoção: capacetes, coletes, remos, caiaques, gols e bordas da piscina serão ótimos planos de fundo para marketing.

Caiaque Polo: Introdução ao jogo

O caiaque polo, numa simplificação, seria um handebol jogado tanto com as mãos como com os remos praticado por cinco canoistas de cada time numa piscina com dimensões de 30 m x 20 m.

As goleiras medem 1,5 m x 1,0 m e são montadas a uma altura de 2,0 m do nível da água ; a bola é igual à de pólo-aquático e os caiaques têm no máximo 3,0 m de comprimento.

Obrigatórios são o capacete, o colete salva-vidas e uma saia de tecido flexível para que água não entre na cabine do caiaque. O remo tem que ter extremidades arredondadas e sem farpas por motivos de segurança.

As principais regras do jogo são:

É permitido impulsionar ou segurar a bola com as mãos; com o remo você pode empurrar a bola ou usá-lo como defesa, porém não é permitido bater na bola com o remo.

Você está de posse da bola quando a tem na mão ou ela está na água ao alcance da sua mão.

O jogador pode ficar, no máximo, 5 segundos de posse da bola; ao final destes deve passá-la a um companheiro ou a si mesmo desde que ela percorra pelo menos 1,0 m em qualquer direção, mesmo para cima.

É permitido empurrar um adversário que esteja sozinho de posse da bola. Este empurrão só pode ser feito com uma mão aberta e no ombro do adversário. Empurrão em qualquer outra parte do corpo, ou com duas mãos, ou quando a bola estiver em disputa no meio entre dois caiaques não é permitido.

É falta aproximar o seu remo a uma distância menor que 1,0 m do corpo do seu adversário colocando-o em risco. É falta tentar disputar a bola com o remo se o adversário está tentando dominá-la com as mãos.

É falta tocar com o remo ou com a mão no caiaque ou no corpo do adversário.

No caiaque polo define-se uma área de 6 m ao longo de uma linha imaginária paralela à linha de fundo situada a uma distância de 6 m desta.

Dentro desta área atacantes e defensores têm direito de disputar uma posição e podem empurrar com os caiaques os barcos do adversário.

Este empurrão de um caiaque pelo outro somente não é permitido quando um canoista não bater num ângulo de cerca de 90 o contra a lateral do barco do adversário de forma violenta.

Fora das áreas de 6m é permitido empurrar o caiaque de seu adversário numa disputa de bola, isto quando está se encontrar a 3,0 m do seu caiaque.

O jogador do time atacado que levantar seu remo para defender seu gol é considerado o goleiro e nesta ocasião não pode ser empurrado ou tocado por nenhum atacante.

As táticas mais usuais no caiaque polo têm semelhança com o basquete sendo as marcações tipo zona (1-2-2) e homem a homem as mais utilizadas.

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +