Notícia
07/01/2020 04:01
Sestaro deixa a supervisão da Canoagem Oceânica
Atuando desde 2014 como supervisor da modalidade, realizou eventos Sul-americano e Pan-americano durante seu período no esporte
Quando iniciou na supervisão da modalidade, Jefferson Sestaro tinha objetivos claros e bem definidos para a modalidade Oceânica, relatados na matéria em que foi apresentado como o novo supervisor na CBCa na época. “O principal desafio é o fortalecimento do circuito e do ranking nacional na formação de uma elite brasileira na modalidade visando eventos internacionais. Com essa elite formada, é possível atrair além da mídia, patrocinadores e apoiadores para esses atletas. Também tentaremos sediar no Brasil o primeiro Campeonato Sul-americano”, disse Sestaro em setembro de 2014.
 
Ao longo dos quatro anos a frente da modalidade, Sestaro reformulou o regulamento da modalidade, o Circuito Brasileiro por etapas baseado em pontos para formar o ranking nacional e o formato de provas, priorizando downwind. Consequentemente, as embarcações conhecidas como caiaques oceânicos perderam espaço para os surfskis, muito mais modernos, velozes e seguros.
 
Feito isso, atletas da elite foram projetados aos cenários nacional e internacional. Muitos possuem patrocinadores/apoiadores como prefeituras, academias, bancos, marcas de suplementos, entre outros e inclusive há atletas contratados pela Marinha do Brasil. "Em 2015, seguimos com 20 atletas na delegação para disputar o mundial da modalidade, sendo a segunda maior delegação atrás apenas do país sede, o Tahiti", diz Sestaro.
 
A mídia também repercutiu o crescimento da modalidade. Além de sites especializados como Aloha Spirit Club e Sestaro Canoagem, canais expressivos como SporTV, Go! Outside, Kanal Esporte, Peixe News, Jornal A Tribuna, entre outros também divulgaram conteúdos da modalidade. Sestaro relembra que "tivemos provas da Oceânica transmitida ao vivo pelo canal SporTV, inclusive com várias reprises mostrando a disputa que criamos, foi um sucesso!".
 
Um grande momento para a modalidade foi em 2015 com a aprovação do projeto patrocinado via BNDES, em parceria com a VA'A, que contemplou provas em locais como Praia Grande, Brasília, Angra dos Reis e Cabo Frio. Transmissão ao vivo na TV, facilidade de transporte para as embarcações, muita segurança na água, grande estrutura em terra para os atletas, entre outros pontos marcaram esse momento.
 
Entre os grandes desafios encontrados, Sestaro cita que "a maior dificuldade é convencer o patrocinador do evento que não há como o público assistir as disputas no mar com mais de 100 atletas, pois eles largarão de um ponto A e chegarão em um ponto B com aproximadamente 20km ou 1h30 min de prova ou seja, o grande desafio do próximo supervisor será a inovação tecnológica para transmissão ao vivo para o público".
 
Em 2017 o Brasil sediou o primeiro campeonato Sul-americano da modalidade, realizado na cidade de Ilhabela, litoral de São Paulo, e em 2019 sediou o primeiro Pan-americano, em Salvador da Bahia, com presença maciça de países da América do Sul e Central. Sestaro recorda que "no Pan-americano recebi uma placa de reconhecimento pelo meu trabalho frente a supervisão da modalidade, fiquei muito grato, honrado e emocionado".
 
Sestaro ressalta que "tenho a sensação de dever cumprido. Sou muito grato por esse tempo a frente da Oceânica. Grato à minha família por me apoiar, grato aos amigos que fiz ao longo dessa jornada e grato por poder mostrar meu trabalho. Desejo o melhor para a modalidade e sei que ela crescerá muito mais daqui pra frente", comenta Sestaro. Em breve a modalidade terá o novo supervisor anunciado pela CBCa.
 
A Confederação Brasileira de Canoagem agradece a Jefferson Sestaro por todo seu empenho e dedicação ao longo dos anos a frente da Canoagem Oceânica e deseja muito sucesso em sua jornada.











Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus