Notícia
07/06/2020 04:06
A história de superação do Fabiano que fez o desafio virtual da ICF
“De todas as pessoas ao redor do mundo que estão enfrentando o desafio da remada virtual da Federação Internacional de Canoagem, poucos teriam uma história que pudesse corresponder ao brasileiro Fabiano Affonso

TEXTO: ICF

O canoísta Fabiano Affonso foi quatro vezes campeão brasileiro de Canoagem Oceânica, ele tem uma história de vida digna de um sucesso de bilheteria em Hollywood, e sua história deve inspirar qualquer um que reivindicar remar por cinco quilômetros para ajudar a arrecadar fundos para caridade é muito difícil.
 
Muito antes de Affonso se tornar campeão nacional, ele já havia superado um grande desafio. Aos cinco anos, descobriu-se que ele sofria de severa perda auditiva bilateral e precisaria de um aparelho auditivo.
 
Em 1998, ele começou a remar, no início era só um hobby, mas rapidamente percebeu que tinha talento para as remadas. Logo ele decidiu se tornar profissional e o resultado veio, quatro títulos nacionais de Canoagem Oceânica. Sua carreira estava crescia cada vez mais, e seu amor em remar no mar deu a ele uma vida que ele só poderia sonhar, mas então tudo mudou, e o sonho virou um pesadelo.
 
Em 2012, Fabiano Affonso se viu no lugar errado e na hora errada. Um ladrão armado tentou roubar sua moto e gritou para Fabiano parar. Mas por causa de sua deficiência auditiva e porque ele usava capacete, acabou não ouviu o ladrão.
 
Então ele levou um tiro no rosto. Bem ao lado de seus olhos, com a bala atravessando sua cabeça. O incidente deixou sequelas, ficou cego e também perdeu o olfato e quase toda a audição. Foi um golpe devastador e cruel para um atleta de elite e aparentemente significou que sua carreira havia terminado.
 
 
Mas embora ele possa ter acreditado que seus dias de Canoagem haviam acabado, mas ele recebeu apoios. Em 2015, dois amigos visitaram Affonso na clínica de reabilitação, onde ele trabalhava como fisioterapeuta, e o incentivaram a pegar seu remo novamente.
 
“Comecei a remar novamente em 2016, quando consegui um ergômetro para o meu treinamento, pois não havia mais ninguém para praticar comigo no surfski duplo”, disse Affonso.
 
"(Mas) em 2017, consegui um parceiro de treinamento, em 2018 fomos campeões brasileiros em surfski duplo e participamos do 'Nelo Summer Challenge' em Portugal".
 
Seu amor pela Canoagem havia retornado e, em 2019, ele começou a pensar em remar por conta própria novamente. Ele experimentou usar um controle remoto operado por uma segunda pessoa em um barco para direcionar o leme. Mas Affonso achou difícil se adaptar porque a mudança repentina de direção do leme causou instabilidade.
 
Este ano, graças ao incentivo de seu treinador, Sebastian Cuattrin, Affonso tentou usar um fone de ouvido e seguir os comandos de seu guia visual, Andrea Portugal. Foi um tremendo sucesso.
 
"Consegui estabilizar o equilíbrio e continuar melhorando minha técnica e condição física", afirmou Affonso.
 
“Minha mensagem para as pessoas é: nunca desista. Sempre mantenha-se ativo. Todos nós temos um grande poder interior chamado 'vontade'. Independentemente das circunstâncias, se você tiver vontade e determinação e tomar a decisão de fazer o que deseja, tudo na sua vida fluirá na direção certa. ”
 
É um mantra que Affonso está colocando em ação ao apoiar o desafio da remada virtual da ICF 5k, que é projetado para manter as pessoas ativas, além de aumentar a conscientização e os fundos para a importante instituição de caridade global, Médicos Sem Fronteiras (MSF).
 
A longo prazo, ele espera encontrar um patrocinador que possa ajudar a cobrir os custos associados ao treinamento e à competição. Ele também cruza os dedos para que um chip de córtex visual, atualmente em desenvolvimento, possa facilitar muito a vida quando ele sai da água.
 
 
A ICF tem orgulho de fazer parceria com MSF para o desafio de remo virtual de 5k. A instituição de caridade está implantando médicos, enviando suprimentos e aplicando quase 50 anos de experiência no combate a epidemias para proteger os mais vulneráveis ​​e salvar vidas durante o coronavírus.
 
O desafio de uma pessoa pode ser realizado em qualquer forma de ergo, ou para aqueles que têm a sorte de poder entrar na água, em qualquer forma de embarcação oficialmente reconhecida pela CIF.
 
Existem duas estipulações importantes; todos os participantes devem seguir as regras em seu próprio país para ajudar a impedir a propagação do vírus, e cada remador deve poder medir com precisão sua distância e tempo.
 
Cada remador será obrigado a postar detalhes de seu desempenho na página do evento e poderá medir seu resultado em relação a outros remadores ao redor do mundo. Para torná-lo ainda mais emocionante, os participantes são incentivados a desafiar seus amigos e colegas a assumir a causa.
 
Não importa se os cinco quilômetros estão completos em uma academia em casa, em um lago próximo, em um rio ou no oceano. A CIF está enfatizando que as pessoas devem remar apenas fora onde é seguro fazê-lo e onde é permitido pelas autoridades locais.











Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus