Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

Exames Físicos da Equipe Principal

14/05/2010

 

 

Nesta sexta feira o Preparador Físico da Equipe Principal, Ddo. Heros Ferreira, em continuidade aos seus trabalhos periódicos, realizou uma série de exames com objetivos específicos de:Determinação da Aptidão Anaeróbica (IAPana), Pico Força (PFRA), Torque (TRA), Concentrações de Lactato ([lac]pico) e Glicose Pico ([gl1]pico) em Remada Atada.

Segundo Heros: "A intensão da coleta foi de identificar o valor real de torque de cada remada com separação bilateral. A analise consistirá em parâmetros de comparação entre as mesmas para os atletas de caiaques e analise individual para os atletas de canoa (onde possuem um braço dominante na navegação). Essa avaliação nos mostra os valores de cada 1 segundo capturando 1000 sinais elétricos produzidos pelo atleta, tendo assim uma valor refinado do que realmente ele pode produzir. Com esses dados é possível fazer um acompanhamento do crescimento da torque real do atleta. Ainda, sob correlação será adicionado os valores de variação de Lactato e Glicose, durante o teste. Esses valores de lactato nos mostrarão a performance anaeróbia do atleta, lembrando que a modalidade em questão, canoagem Slalom, é predominantemente anaeróbia glicolítica. Sendo assim os índices de variação entre os valores de coleta pré e pós os ensaios devem ser sempre baixos. Para realização da avaliação foi utilizado um extensiômetro do tipo dinamômetro com capacidade de 200 N, contendo células de carga (strain gages) como elemento sensor primário a partir da aplicação elétrica de pontes de Weatstone (1/2 Bridge). O extensiômetro foi preso por um arranjo físico de aço fixa a uma parede a 245 cm da lâmina d’água a 300 cm da borda da piscina. No centro do extensiômetro foi conectado um fio de aço com 800 cm de comprimento que tem sua extremidade oposta presa na parte posterior do anel do barco, localizado a uma distância de 300 cm em relação à traseira do barco em relação à borda da piscina. O teste propriamente dito consistirá da aplicação de dois esforços máximos com duração de 30 segundos e incentivo verbal, e com intervalo passivo de 5 minutos. O inicio e o término do teste foi determinado por sinal sonoro após aproximadamente 10 segundos antes da primeira remada. Para diferenciar virtualmente as remadas foi utilizado um hardware de disparo manual sincronizado com a aquisição de sinais da célula de carga. Para a verificação da estabilidade do cabo de aço foi calculado através de uma foto de vista lateral do aparato, com distância de 6 metros, para calcula a força resultante pelo Coseno do ângulo, qual foi mensurado em α=11,93° entre uma linha horizontal do solo com o cabo da célula de carga. Antes e ao final do teste foram coletadas amostras de sangue da falange distal, utilizando uma punção direta de lancetas Softstick ®, para determinação da concentração de pico de lactato ([lac]pico) e pico de glicose ([gl]pico) sendo analisadas em um aparelho de leitura portátil da marca Roche®. A deformação detectada pelas células de carga (strain gage), devido à tensão gerada pelos esforços, foi amplificada por uma fonte de extensometrica portátil da marca KRATOS ®. Os valores obtidos durante os esforços foram enviados por uma interface ao computador e armazenados em programa para aquisição de dados Lab View 3.5 Estes valores foram depois submetidos ao processo de análise residual e suavizados utilizando o filtro “Butterworth” de segunda ordem com freqüência de corte de 20Hz. Com a utilização da reta de calibração (milivolts x kgf), os valores obtidos foram convertidos em unidades de força (N) pelo programa Matlab 7.9, possibilitando a determinação do Pico de Força (PFRA), Taxa de Desenvolvimento (TDRA), Índice de Fadiga (IFRA) e impulso em remada atada (IMPRA) obtido por Cálculo Integral da força, o tempo de esforço, que foi assumido com Índice de Aptidão Anaeróbica (IAPANA) e Torque em Remada Atada (TRA). Esses dados, bem como inúmeros outros testes como hemogramas, ressonâncias magnéticas, proliferação de células; são muito importante para o crescimento da equipe, já vem sendo realizado a cerca de 12 meses com todos os atletas da Equipe Principal. E esses dados só são possíveis graças as parcerias entre a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), Federação Paranaense de Canoagem (Fepacan), Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Itaipu Binacional".
 

O Presidente da Federação Paranaense de Canoagem, Proponente do Projeto Meninos do Lago, Valdecir Fernandes da Cruz, resume o trabalho do Heros da seguinte forma: "Nós ainda não temos a experiência necessária e o conhecimento técnico específico para dizer que esses trabalhos estão ou não dando resultados, entretanto o fato inquestionável é que essa equipe principal do Projeto tem crescido de forma extremamente interessante, o que nos deixa muito tranquilo para dizer que estamos remando pelo caminho certo. Enquanto a matemática estiver demonstrando que os nossos atletas estão crescendo, vamos estar apoiando todas as ações científicas propostas pelos nossos profissionais".

ASCOM - Meninos do Lago

 

 

 

 

 

 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique