Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

Um Campeonato Pan para ficar na história do Projeto Meninos do Lago

30/04/2019

ASCOM

 

Após um dia de fortes chuvas que inviabilizaram as competições, encerrou-se neste domingo (28/04/2019) o Campeonato Pan-americano de Canoagem Slalom, na aconchegante Cidade de Três Coroas, no Estado do Rio Grande do Sul, onde os atletas do Instituto Meninos do Lago fizeram bonito mais uma vez.

 

O evento contou com a participação de 12 países, sendo que apenas os Estados Unidos e Canadá não estiveram presentes com a força máxima, porém é possível prever que na Canoagem Slalom o Brasil deverá conseguir ótimos resultados nos Jogos Pan-americanos, competições mais importantes do Continente Americano, que acontecerão em julho e agosto, na Cidade de Lima, no Peru.

 

Com 15 medalhas sendo 11 de ouro, 3 de prata e uma de bronze o Brasil foi o maior destaque dessa competição, recebendo o troféu de primeiro lugar com 280 pontos, seguido da Argentina com 162 pontos e México com 30 pontos. Para o Diretor da Modalidade de Canoagem Slalom, da Confederação Brasileira de Canoagem, André Luiz Behs, o bom desempenho da equipe brasileira não significa dizer que nos Jogos as medalhas serão fáceis:

 

“Os Estados Unidos sempre foram a principal potência das américas na Canoagem Slalom e nos venceu nos Jogos Pan-americano de Toronto, quando a modalidade estreou nesta que é a principal competição intercontinental. Jogos são Jogos e Campeonatos são Campeonatos, o nível técnico é bastante diferente nos Jogos onde, normalmente, as equipes levam seus principais atletas. Não vai ser fácil vencer os Estados Unidos, assim como o Canadá, pois os atletas que aqui estiveram não devem ser os mesmos a serem indicados na inscrição nominal, mas independentemente de quem participar podem ter certeza que os brasileiros estão motivados e preparados para obter a hegemonia continental”.

 

O impressionante resultado brasileiro no Campeonato Pan-americano de Três Coroas somente foi possível devida a participação dos atletas do Instituto Meninos do Lago, pois das 11 medalhas de ouro, 10 foram de atletas do IMEL. Das 3 medalhas de prata do Brasil, 2 foram dos atletas iguaçuenses. 

 

Ouro

Mathieu Desnos - K1 Masculino Sênior - IMEL

Ana Sátila - K1 Feminino Sênior - IMEL

Ana Sátila - C1 Feminino Sênior - IMEL

Poliana Sofia - C1 Feminino Junior - IMEL

Fábio Rodrigues - Canoagem Slalom Extremo Sênior Masculino - IMEL

Ana Sátila - Canoagem Slalom Extremo Sênior Feminino - IMEL

Ana Sátila, Omira Estacia e Marina Souza - K1 Feminino Equipes - IMEL

Ana Sátila, Omira Estacia e Marina Souza - C1 Feminino Equipes -  IMEL

Edmar Borba, Felipe Borges e Leonardo Curcel - C1 Masculino Equipes - IMEL

Edmar Borba - C1 Masculino Junior - IMEL

 

Prata

Lucas Louzada - K1 Masculino Junior - IMEL

Maria Eduarda Schlikmann - K1 Feminino Junior - IMEL

 

“Não é fácil ser o melhor atleta das américas, ainda mais eu que vou completar 16 anos em julho e estou na canoagem há apenas 3 anos sem nada ainda de experiência internacional. Quero ser melhor que o meu ídolo que é o Felipe Borges e conseguir resultados ainda mais espetaculares que os deles para Foz do Iguaçu e Itaipu Binacional”. – Resumiu de forma sucinta o jovem atleta Edmar Queiroz de Borba, ouro na C1JR.

 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique