Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

SUCESSO NA VIDA ESTUDANDO

22/11/2018

ASCOM - Fabio Canhete

 

Não é surpresa para ninguém que o Projeto Meninos do Lago tem como principal valor disciplinado na participação dos atletas o comprometimento com a educação. Essa educação, todavia, deve ser entendida dentro do contexto mais amplo da palavra que abrange não só o respeito aos pais, professores, instituições, colegas, treinadores, mas, principalmente, dedicação incondicional ao estudo ou à escolarização.

 

A visão empregada pelos gestores na construção de um campeão passa pelo pressuposto de transformá-lo em figura exemplar para a nova geração e que os bons hábitos praticados por este ícone do esporte possam motivar a construção de uma sociedade mais justa, equânime e feliz.

 

Dessa forma, segundo eles, parece ser contraproducente investir em atleta que não esteja altamente preparado para desempenhar o importante papel social de um campeão. Através dessa filosofia que é a do próprio olimpismo, o atleta ao ingressar no Projeto fica ciente de que o seu futuro profissional e da sua própria felicidade não está na prática da canoagem, mas sim na escolha feliz encontrada no ambiente estudantil.

 

No cenário didático, a canoagem surge apenas como uma ferramenta oferecida aos pais e aos próprios atletas que visa colaborar educacionalmente na formação individual proporcionando-lhe ampliação intelectual com a possibilidade de conhecer vários locais e países com culturas distintas, bem como o respeito pelas regras, pelos adversários, desenvolvimento da autonomia, da responsabilidade, solidariedade e, enfim, uma gama enorme de benefícios que só o esporte pode proporcionar.

 

O coordenador do Projeto, Argos Gonçalves Dias Rodrigues ressalta a importância da escolarização na vida dos atletas e deixa claro a sua preferência:

 

“Atualmente devo-lhe confessar que fico muito mais emocionado e feliz vendo um atleta ou ex-atleta nosso conquistando o seu diploma universitário do que subindo no local mais alto do pódio. O esporte da canoagem tem que ser tratado como ferramenta educacional e nenhum treinador, pais ou até mesmo os cartolas têm o direito de negligenciar a escolarização utilizando o esporte como justificativa para a garantia financeira futura. Isso seria um engodo infeliz”.

 

A professora Mayara Cordeiro, corrobora com essa visão esclarecendo que vários campeões nacionais e até mesmo com título sul-americano já ficaram de fora do projeto pelo simples fato de não haver o comprometimento escolar:

 

“No início muitos atletas duvidavam que a FEPACAN ou até mesmo a própria Itaipu Binacional permitiriam que houvesse o encerramento das atividades de atletas campeões nacionais ou até mesmo internacionais. Com o passar do tempo e desídia de alguns, ficou claro para todo mundo que o comprometimento escolar tem que ser levado em paralelo ao esporte. Não há como admitirmos reprovação escolar, a não ser que haja um motivo muito sério que justifique esse triste acontecimento”.

 

Essa reportagem foi buscar três casos de aparente sucesso estudantil de atletas e ex-atletas do Projeto Meninos do Lago para sentir dos próprios personagens qual a relevância que essa filosofia significou para a sua vida pessoal.

 

O primeiro a ser entrevistado foi Rafael Francischetti Béllio, atleta nascido no ano de 1993, que ingressou na primeira turma do Projeto Meninos do Lago com 15 anos de idade quando então era praticado na piscina do Centro de Convivência Darci Pedro Zanatta.

 

Morando atualmente em Londres, atendeu gentilmente a reportagem para responder aos seguintes questionamentos:

 

1- A participação no projeto social Meninos do Lago colaborou na sua formação pessoal e educacional? Se a resposta for positiva: de que forma?

 

A participação no projeto social meninos do lago colaborou e muito para meu desenvolvimento educacional e pessoal, dentro do projeto tínhamos objetivos e para conseguir chegar neles precisávamos ter uma boa disciplina para com toda a equipe, aprendemos a respeitar o próximo e com a orientação dos ótimos profissionais na época Heros, Toni Argos e Lobão que deram o ponta pé inicial no projeto. Sem dúvidas o que me tornei hoje é resultado da orientação e aprendizado que obtive durante a canoagem, sendo lapidado com disciplina e objetivos.

 

2- Antes de ingressar no Projeto já conhecia a canoagem ou nunca sequer tinha visto um caiaque de perto?

 

Nunca tinha ouvido falar da canoagem e nem visto um caiaque de perto antes do projeto.

 

3- Atualmente você segue a canoagem e seus antigos colegas nas redes sociais? Acompanha a evolução do esporte e dos atletas?

 

Sigo todo o pessoal da canoagem, tenho contato com eles até hoje. Sempre que há alguma competição eu tento acompanhar via online pra ver as descidas dos atletas e torcer para o pessoal que iniciou no projeto comigo que são destaques nacionais e internacionais.

 

4- Você participou do projeto por quanto tempo? Lembra a data de entrada e saída?

 

iniciei no projeto na primeira turma no ano de 2007 se não me engano, minha última participação dentro da canoagem foi em abril de 2012.

 

5- Por qual motivo você resolveu parar de praticar a canoagem?

 

Um dos motivos que me fez parar foi a entrada na Faculdade de Medicina Veterinária, comecei a trabalhar também para poder pagar a faculdade e ajudar em casa.

 

6- Você sabe quem era a Patrocinadora do Projeto? Em sendo a resposta positiva, qual o sentimento com relação a Empresa Patrocinadora?

 

A Itaipu era o patrocinador do projeto meninos do lago, fizemos várias viagens para competir representando nacionalmente e internacionalmente o Brasil. Meu sentimento é de muito agradecimento e consideração pela criação do projeto e apoio ao nosso desenvolvimento social dentro de uma comunidade carente.

 

7- Saindo do Projeto você foi trabalhar em alguma empresa de Foz do Iguaçu?

 

Sim, fui trabalhar no parque nacional (Cataratas S.A), onde trabalhei por um pouco mais de 4 anos.

 

8- O projeto auxiliou nessa conquista do primeiro emprego?

 

Como disse o projeto me “lapidou” com disciplina, mas quem tomou a decisão de ir trabalhar no parque nacional foi minha, de certa forma o projeto ajudou pq eu tinha o patrocínio das Cataratas S.A que me apoiava em algumas competições, sendo assim quando eu encerrei minha carreira na canoagem eu fui trabalhar lá.

 

9- Qual curso superior resolveu fazer? Está formado?

 

Medicina Veterinária, que era um sonho desde criança, formei em dezembro de 2016.

 

10- Atualmente reside onde? 

 

Atualmente estou residindo em Londres na Inglaterra.

 

11- Continua estudando e trabalhando?

 

Sigo trabalhando, estou a começar um curso de inglês para aperfeiçoar mais ainda meu vocabulário, pretendo fazer uma pós graduação ou um mestrado daqui a algum tempo na Inglaterra.

 

 

 

Outro colega que ingressou na mesma turma de Rafael Béllio foi o grande atleta Leonardo Lucas Curcell, 6º lugar no Campeonato Mundial Júnior em 2012, nos Estados Unidos, várias vezes medalhista sul e pan-americano e conhecedor de uma gama muito grande de países por onde já competiu. Frequentador assíduo das seleções nacionais, no ano de 2017 resolveu dedicar-se ao seu sonho de infância: ser médico, mesmo já tendo concluído o curso de administração de empresa anteriormente.

Veja o relato do atleta quanto o auxílio educacional do Projeto Meninos do Lago:

 

1- A participação no projeto social Meninos do Lago colaborou na sua formação pessoal e educacional? Se a resposta for positiva: de que forma?

 

Sem dúvida e como colaborou! Posso dizer que foi um dos pilares mais importantes, junto à educação que recebi da minha família.

 

2- Antes de ingressar no Projeto já conhecia a canoagem ou nunca sequer tinha visto um caiaque de perto?

 

Tinha visto pela TV em 2007 um Mundial que aconteceu na ITAIPU, mas não imaginei que no ano seguinte a canoagem iria fazer parte da minha vida de maneira tão intensa!  

 

3- Atualmente vc segue a canoagem e seus colegas nas redes sociais? Acompanha a evolução do esporte e dos atletas? Continua praticando o esporte?

 

Sigo na canoagem treinando sempre que posso me desdobrando ao máximo para desfrutar desse esporte que amo. Não perco nenhum evento, mesmo aqueles que não participo acompanho todos mesmo que seja pela internet.  Aos meus ‘colegas` a canoagem me deu sim uma família que acompanho e tenho contato com eles todos os dias.

 

4- Já representou ou representa alguma seleção nacional?

 

Já representei inúmeras vezes o Brasil sendo que minha primeira convocação foi em 2009 para Colômbia em um Sul Americano… Ahm como esquecer minha primeira viagem de avião! rsrs

 

5-  Você sabe quem é a Patrocinadora do Projeto? Em sendo a resposta positiva, qual o sentimento com relação a Empresa Patrocinadora?

 

Itaipu Binacional e o sentimento que nutro por ela é de GRATIDÃO! Os patrocinadores muitas vezes atrás de um computador, no meio de várias reuniões ou mesmo passando por alguns minutos no canal onde realizamos nosso treinamento, não sabem o quanto transforma a realidade de cada criança que participa desse projeto. Dando uma nova perspectiva a elas e olha que nem me refiro ao esporte.

 

6- Qual curso superior resolveu fazer? Está formado?

 

Além de sonhar em ir para os Jogos Olímpicos sempre tive o sonho em ser médico, hoje aos 24 anos e com 12 anos de bagagem na canoagem consegui iniciar minha graduação em medicina na metade de 2017. Antes disso me graduei no ano de 2016 em Administração. 

 

 7- Qual a sua pretensão na profissão que escolheu?

 Sempre gostei de desafios e da pressão que sentia em toda largada antes de uma competição! Posso afirmar que na medicina não é diferente, até porque pretendo me especializar em cirurgia cardíaca uma área de grande complexidade e tensão. Mas a essência da minha escolha é em prol da vida, ter a satisfação ou melhor dizendo um ‘’dom’' ao dar uma nova perspectiva a quem já não tem e acalmar a quem padece de alguma enfermidade. 

 

 

 

 

 

Outro grande exemplo de comprometimento escolar foi dado pela atleta Ana Paula Fernandes Castro. Nascida no ano de 1997 iniciou suas atividades na canoagem aos 13 anos de idade com muitas dificuldades no meio aquático, verdadeiro pavor de água que aos poucos foi sendo superado. Ótima aluna nas salas de aulas sendo destaque estudantil do Projeto Meninos do Lago em virtude das melhores médias durante todo o período em que esteve participando. Com dupla nacionalidade, vem representando o Paraguai nas competições internacionais e hoje goza de enorme prestígio junto ao Comitê Olímpico e Ministério do Esporte Paraguaio e já se tornou bastante conhecida do povo através de incontáveis entrevistas em rádios, jornais e televisões daquele País.

 

A entrevista na íntegra:

 

1- A participação no projeto social Meninos do Lago colaborou na sua formação pessoal e educacional? Se a resposta for positiva: de que forma?

 

Sim. A participação no projeto me ajudou muito, principalmente na formação social, pois ao longo dos anos desenvolvi além das habilidades esportivas, habilidades comunicativas, que hoje como futura operadora do direito observo que são de fundamental importância para o meu desenvolvimento pessoal na sociedade, outro aspecto muito relevante é a interação com outras culturas que o esporte proporciona, nos possibilitando uma outra visão do mundo, ampliando nossos horizontes, fazendo com que as decisões e pensamentos que temos em relação à sociedade sejam de forma muito mais humana, pois saímos do contexto da bolha em que vivemos e conhecemos novas perspectivas e novas realidades. 

 

2- Antes de ingressar no Projeto já conhecia a canoagem ou nunca sequer tinha visto um caiaque de perto?

 

Não, como maioria dos atletas do projeto também cresci em condições muito precárias, então sequer imaginava que existia um esporte como canoagem, já havia ouvido falar em barcos para pesca, para passeio, mas nunca no esporte de canoagem slalom, e muito menos sonhar em se tornar uma atleta de alto rendimento, conhecer o projeto foi uma grande novidade. 



3- Atualmente você segue a canoagem e seus colegas nas redes sociais? Acompanha a evolução do esporte e dos atletas? Continua praticando o esporte?

 

Sim, sempre que possível estou acompanhando pelas redes sociais os atletas que mais me espelho, e também contínuo remando e fazendo parte do projeto se tornando assim espelho para os mais novos.

 

4- Já representou ou representa alguma seleção nacional?


Atualmente estou representando o Comitê Olímpico Paraguaio, com o objetivo não só de me desenvolver como atleta de alto rendimento, mas também desenvolver no país este esporte tão maravilhoso.



5- Você sabe quem é a Patrocinadora do Projeto? Em sendo a resposta positiva, qual o sentimento com relação a Empresa Patrocinadora?

 

A empresa patrocinadora é a ITAIPU BINACIONAL que vem desde 2009 desenvolvendo este excelente trabalho com o Projeto Meninos do Lago, que tem como principal valor o desenvolvimento social das crianças que integram o projeto, valores estes que são hoje facilmente observados em muitas crianças que participaram dos projetos desenvolvidos (lembrando que o Projeto Meninos do Lago é somente um dos muitos projetos sociais que a Itaipu Binacional tem apoiado) e hoje estas crianças são adultos muito mais conscientes, nas questões ambientais, na questão educacional e principalmente nas questões familiares, pois os projetos sociais desenvolvidos pela Itaipu afetam não somente as crianças em si, mas também todo um núcleo familiar. 



6- Qual curso superior resolveu fazer? Está formado?

 

Estou cursando direito, sou bolsista em uma das faculdades particulares de Foz do Iguaçu, e hoje estou cursando o último período da faculdade.

 

7- Qual a sua pretensão na profissão que escolheu?

 

Direito é uma faculdade que te proporciona um campo de possibilidades para exercer a profissão, eu particularmente gosto muito da área de direito internacional com foco em relações de comércio exterior, pretendo estar me profissionalizando nesta área.

 

 


 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique