Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

“Meninos do Lago” será exportado para o Peru

13/11/2015
 
 
Projeto de Canoagem Slalom de Foz do Iguaçu torna-se também modelo de desenvolvimento da modalidade na América do Sul


O projeto “Meninos do Lago”, mantido por Itaipu Binacional e Federação Paranaense de Canoagem, em Foz do Iguaçu (PR), será replicado agora no Peru como modelo de desenvolvimento da Canoagem Slalom. Os treinos no país vizinho serão realizados no Rio Cañete, na cidade de Cañete, distante 130 quilômetros da capital Lima. A meta é iniciar as atividades no início de 2016 como meta de levar o sucesso brasileiro para terras peruanas.
 
O interesse partiu do representante da Federação Peruana de Canoagem, Luiz Vereau, que esteve nesta terça-feira, 10, em Itaipu Binacional. Vereau conheceu o Canal Itaipu, local onde cerca de 120 adolescentes treinam diariamente Canoagem Slalom no contra-turno escolar.
 
Logo depois ele foi recepcionado pelo assistente do diretor-geral da Itaipu, Joel de Lima e pelo integrante do Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente (PPCA), Márcio Bortolini, no Centro Executivo.
 
Segundo Vereau, o Peru tem um grande desafio para 2016, pois o país será sede do Campeonato Sul-americano de Canoagem Slalom e, em 2017, dos Jogos Pan-americanos. “Temos a necessidade de desenvolver a canoagem no Peru. E em pouco tempo”, afirmou.

 
De acordo com seu planejamento a intenção é replicar o modelo do “Meninos do Lago” não apenas porque, em pouco tempo, conseguiu formar vários atletas, mas pelo apelo social e ambiental. “Assim como no Brasil, temos muitos meninos e meninas carentes precisando de um incentivo para se tornarem bons cidadãos. Vocês estão muito adiantados. E o resultado aqui é fantástico”, afirmou.
 
Hidrelétrica
Vereau destacou que uma outra proposta para fomentar o programa peruano é, assim como ocorre em Itaipu, buscar o apoio da Usina Hidrelétrica de Platanal, construída também no Rio Cañete, 150 quilômetros ao sul da capital Lima. “A população peruana acredita que o lago poderá secar. Depois de conhecer bem de perto a iniciativa de Itaipu, com certeza terei bons motivos para defender tanto a construção da Usina como de propor uma parceria na canoagem”.
 
Caminho certo
Para Joel de Lima, este interesse peruano em replicar o “Meninos do Lago” atesta que o trabalho desenvolvido em Foz do Iguaçu está realmente no caminho certo. “Torcemos que eles atinjam a meta inicial que era de tirar meninos e meninas da situação de vulnerabilidade social, para depois formamos atletas vencedores. Esperamos que o Peru também tenha sucesso”, disse.
 
Joel lembrou que em 2009 quando a Itaipu, através do PPCA, lançou o projeto o objetivo era incentivar os estudos e formar bons cidadãos. “Se um entre 100 canoístas ganhasse medalha já era motivo para comemorar. Hoje temos coleções de medalhas, inclusive atletas que estarão no Rio 2016 e um grupo de adolescentes cidadãos”.
 
Meninos do Lago
Atualmente o projeto oferece 120 vagas para a prática da Canoagem Slalom no Canal Itaipu. Os jovens têm entre 7 e 18 anos e precisam estar matriculados em escolas de Foz do Iguaçu para ingressar no Meninos do Lago. O projeto tem ajudado no fortalecimento da Canoagem Slalom do Brasil com a formação de novos atletas, fomento das categorias de base e a elevação do nível técnico dos canoístas brasileiros. Desde seu lançamento mais de 400 adolescentes já participaram do projeto.

 
Em 2013, a iniciativa foi reconhecida no Prêmio Orgulho Paranaense na categoria “Federação Esportiva”. Atualmente, o Meninos do Lago é conhecido como um celeiro de novos talentos da Canoagem Slalom e considerado modelo de sucesso no fortalecimento do esporte brasileiro.
Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique