Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

4a Etapa da Copa Brasil de Canoagem Slalom - Piraju - SP

16/12/2013

Aconteceu neste final de semana (14 e 15) a quarta e última etapa da Copa Brasil de Canoagem Slalom de 2013. O Projeto Meninos do Lago, por apenas 75 pontos, deixou de levar as quatro etapas do ano e acabou perdendo no resultado geral para o Projeto Talentos das Águas, da Cidade da Estância Turística de Piraju, anfitriã do evento. O embate foi de 2000 contra 2075 para a Cidade Paulista, lembrando que cada medalha de ouro vale 100 pontos, prata 50 e bronze 25.

 

Mesmo assim, por mais um ano consecutivo, o Projeto Meninos do Lago vence o  Ranking Nacional da primeira e segunda divisão da Confederação Brasileira de Canoagem. Isso vem se repetindo desde o ano de 2010. A única exceção foi no ranking nacional da 1ª Divisão de 2011, quando então a forte escola de Piraju acabou vencendo. No restante, só deu Foz do Iguaçu.

 

Nas fortes corredeiras do Rio Paranapanema participaram 79 atletas na primeira divisão e 118 atletas na segunda divisão. Para o Supervisor da modalidade de Canoagem Slalom da Confederação Brasileira de Canoagem, Piraju e Foz do Iguaçu, são dois locais que normalmente participam menos atletas da primeira divisão:

 

“Os gráficos matemáticos têm-nos mostrado nestes últimos quatro anos que os eventos da primeira divisão que atrai menos atletas participantes são exatamente Foz do Iguaçu e Piraju. A explicação lógica diz respeito à dificuldade técnica encontrada nestas duas pistas do Circuito Nacional, principalmente na questão do Rio Paranapanema onde trabalhamos com uma vazão aproximada de 170 m3/s, contra 9 ou 10 m3/s encontrados nos demais cenários nacionais”.

 

Para os atletas de Foz do Iguaçu os redemoinhos que se formam em toda a extensão da pista são um verdadeiro tormento os quais, invariavelmente, tiram o sono de muita gente. Isso foi o que aconteceu, por exemplo, com a dupla de C2: Michel Trindade Moura e Luciano Santos de Lima, que estavam para estrear na primeira divisão e acabaram desistindo por conta das corredeiras nervosas....

 

“Acho que ainda não estamos preparados para enfrentar um rio desse tamanho. No nosso projeto sempre foi falado para respeitarmos as nossas limitações técnicas e, principalmente, a força da água. Nunca remamos em um rio tão forte assim e, por esse motivo, achamos prudente participarmos apenas na segunda divisão por enquanto. No ano que vem, vamos encarar o Paranapanema, com certeza....” disse Michel Trindade Moura, de apenas 16 anos de idade.

 

“Para quem não é de Piraju  e não está acostumado os “redemoinhos” e “borbulhos” causam um pouco de estresse. Temos alguns trechos no percurso que exigem técnica e também sorte do canoísta”, afirma Milene Wolf, monitora da Associação Pirajuense de Esportes Náuticos (APEN) e organizadora do evento.

 

O melhor tempo da prova da 1ª Divisão foi do atleta de Tibagi (PR) Ricardo Martins Taques, na categoria K1MSR, com 86,23 segundos. Na segunda divisão, o melhor tempo da prova foi do jovem atleta de Piraju Daniel Negrão Carrasco, da categoria Menor. Com apenas 14 anos fez o percurso com 47,15 segundos, seguido de perto pelos iguaçuenses Tauan Vitor Chechi Lemes (14), com 51,53 segundos e Guilherme Schena Dias Rodrigues (13), com 52,75 segundos.

 

Guille Diez Canedo, auxiliar técnico da seleção permanente faz um balanço desta prova. “Na categoria K1 Sênior da 1ª Divisão tivemos uma boa briga. Eles estão em um nível bem alto, assim depende também do dia do canoísta. Apesar do Pepe [Pedro Henrique Gonçalves] conhecer melhor o rio, hoje com certeza não foi o dia dele. Já o Teco [Ricardo Martins Taques] foi muito bem e achou um jeito muito bom de remar, um bom posicionamento do barco. Já os outros foram um pouco mais irregulares e não conseguiram encontrar o melhor estilo nesta competição”, contou.

 

 

O resultado por equipes

A equipe mista masculina formada por Ricardo Martins Taques [ATOCA], João Vitor Martins Machado [IMEL] e Fábio Scchena [IMEL] conquistou o primeiro lugar fazendo o percurso em 97.94. No feminino as atletas Poliana Aparecida de Paula, Nathalia Siqueira Marangoni e Beatriz de Paula Simões da Motta representando a APEN conseguiram alcançar o melhor resultado com um tempo de 83.96.

 

 

 

 

 

Piraju e o apoio para a Canoagem Slalom

O Diretor de Esportes da Estância Turística de Piraju, Luciano de Souza Crespo fala do apoio que o município dá para este esporte:

 

“A Canoagem Slalom é muito importante para a cidade porque sempre tem revelado grandes atletas para a Seleção brasileira. Além disso, há outra coisa extremamente importante: nós realizamos o trabalho social, tirando os jovens das ruas, fazendo um trabalho de cidadania e ao mesmo tempo revelando talentos. Eu me sinto muito orgulhoso em fazer parte de tudo isso. A prefeitura neste ano de 2013 e todos os anos desde que foi desenvolvido a canoagem em Piraju, patrocina os eventos esportivos. Todos os professores são pagos com recursos da prefeitura, além das viagens dos atletas. A canoagem aqui sobrevive da prefeitura e ela vem dando todo o respaldo financeiro. Além dela, é claro, temos grandes parceiros como o Governo Federal e a Confederação Brasileira de Canoagem. Parcerias que esperamos que continue”.

O BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) é o patrocinador oficial da Canoagem Brasileira e tem sido decisivo no crescimento do esporte no país. A canoagem também conta com os apoios significativos do Ministério do Esporte por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro, Comitê Paralímpico Brasileiro e Itaipu Binacional.

Resultados completos em: http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/553

 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique