Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

Vida de Atleta

17/04/2012

Nem sempre a vida desportiva será marcada por glórias ou apenas alegrias. Na madrugada do dia 16, os atletas do Projeto Meninos do Lago e da Equipe Permanente de Canoagem, a caminho para Foz de Iguaçu, sofreram na pele os reveses do esporte.

 

 

Ocorre que ao retornarem de Cerquilho, onde foi disputada a 1ª Etapa da Copa Brasil de Canoagem Slalom, o ônibus em que estava os atletas do Projeto Meninos do Lago quebrou próximo à Cidade de Maringá, por volta das 2 horas. Por sorte, a Equipe Permanente de Canoagem que estava logo atrás, pode dar um suporte aos jovens atletas de base levando-os  até um posto 24 horas, na Cidade de Maringá.

 

 

 Após a Empresa contratada comunicar que outro ônibus estava saindo de Foz do Iguaçu para sanar o problema e que o tempo de espera seria em torno de 5 (cinco) horas, os atletas mais velhos não tiveram dúvidas em cederem os respectivos lugares para que as crianças e meninas continuassem a viagem em seus lugares.

 

 

“Amanhã é dia de folga nossa e ninguém tem compromisso até o horário das faculdades dos atletas, não seria justo deixarmos vários meninos e meninas aqui esperando por um longo tempo sem local para deitar ou descansar” – disse o atleta da Equipe Permanente de Canoagem João Vitor Martins Machado, que também é atleta do IMEL – Instituto Meninos do Lago, porém hoje está convocado para a Seleção Brasileira.

 

A espera foi mais longa que o previsto, o veículo reserva chegou apenas as 10 horas em um intervalo que levou oito horas de espera. Vários atletas não aguentaram e acabaram dormindo dentro do restaurante mesmo, pois além do cansaço normal da espera, eles haviam acabado de competir na Copa Brasil.

 

Para o Superintendente da Confederação Brasileira de Canoagem, Argos Gonçalves Dias Rodrigues, que acabou também ficando com a Equipe, essa situação foi muito interessante para mostrar o espírito de companheirismo e de grupo da Equipe Permanente de Canoagem:

 

“A CBCa trabalha com equipes permanentes desde o ano de 2002, quando surgiu a Lei Agnelo/Piva, confesso-lhe que até hoje não tinha encontrado um grupo tão unido e tão centrado como este da Canoagem Slalom. Temos apenas jovens atletas, todos abaixo de 23 anos, nenhum atleta estrela ou de mal com a vida, daqueles que sempre encontram obstáculos para uma vida comprometida e feliz. Não foi preciso solicitar duas vezes, no momento que perceberam as dificuldades das crianças e jovens, todos se solidarizaram liberando a vaga no ônibus. Solidariedade e respeito são valores pregados no Projeto da Equipe Permanente de Canoagem Slalom. É bom que se diga ainda, que essas duas ações todos eles já haviam realizado no Campeonato em Cerquilho, pois na ausência de uma equipe de segurança de prova, os próprios atletas da Seleção Brasileira não mediram esforços para auxiliar os jovens canoístas da 2ª Divisão, realizando um belíssimo trabalho”  

 

 

 

 

 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique