Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

1o Campeonato Interno Itaipu de Rafting

09/05/2011
IMPRENSA 56
 

 

 

 

 

 

 

 

 

Começou ontem (08/05/2011) o 1º Campeonato Interno Itaipu de Rafting que conta com a presença de 225 (duzentos e vinte e cinco) funcionários da Itaipu Binacional, divididos em 18 (dezoito) equipes. O maior campeonato de rafting já realizado no Brasil em número de atletas inscritos, tem eliminatórias agendadas para os dias 08/05, 22/05, 29/05 e a grande final no dia 05/06.
Cada chave é composta por seis times que disputam entre si as provas de sprint, slalom e descida em apenas um dos domingos acima mencionados, sendo que se classificam para a grande final as duas melhores equipes de cada chave.
São quatro horas ininterruptas de pura adrenalina para os marinheiros de primeira viagem que   enfrentam provas distintas e complexas, as quais exigem muito preparo físico e até emocional para suportarem a adrenalina originada pelas corredeiras do Canal Itaipu e pela tensão da competição propriamente dita. Na opinião dos organizadores será muito difícil que uma equipe consiga realizar todas as provas sem o revezamento de atletas:
“Procuramos seguir as normas gerais da Confederação Brasileira de Canoagem ao elaborarmos o regulamento dessa competição, não esperávamos a participação de tantos atletas assim, mas estamos muito felizes de podermos estar participando com a Família Itaipu um pouquinho do nosso esporte que tem conseguido resultados realmente expressivos graças à participação fundamental desta grande Empresa. Creio que somente com a estrutura proporcionada pela Itaipu Binacional é possível a realização de um evento com tantos atletas assim, dificilmente em outro lugar seria possível, por exemplo, a montagem de uma boa pista para a prova de slalom em apenas 15 minutos” - salientou o Superintendente da Confederação Brasileira de Canoagem – Argos Gonçalves Dias Rodrigues.
A prova de sprint é a primeira prova a ser realizada na parte da manhã com as seis equipes competindo em dupla, lado a lado, através de largadas simultâneas. Os três times que vencerem a primeira bateria já estarão automaticamente classificados para a semifinal que terá a companhia do melhor tempo das outras três equipes que chegarem em segundo lugar.
Na primeira semifinal disputam o vencedor da bateria 1 contra o vencedor da bateria 3 e na segunda semifinal o vencedor da bateria 2 contra o melhor tempo das demais equipes. Na final os dois vencedores disputam o primeiro e segundo lugar e os dois perdedores o terceiro e quarto lugar. Nesta modalidade de Sprint, o vencedor receberá 200 pontos, 2º lugar 176 pontos, 3º lugar 158, 4º lugar 144, 5º lugar 138 e 6º lugar 132 pontos.

A vencedora dessa disciplina no primeiro dia da competição realizada no domingo de 08/05 foi a Equipe chamada “Nada está tão ruim que não possa piorar”, seguida de perto pelos “Trogloditas”. Para Alexandre Leite, capitão da Equipe “Trogloditas”, não foi fácil aguentar as três descidas em virtude da força da corrente:

“Tivemos muitos problemas para conduzir o bote sem bater nas pedras, no final acabamos encavalando em vários obstáculos e acabamos ficando em segundo lugar. Mas foi bem legal essa competição, vamos ver as próximas, pois a nossa intenção é chegarmos na final”.  
Logo em seguida ao sprint paralelo, foram realizadas as provas do slalom que consiste em descer as corredeiras no menor tempo possível passando por portas sobrepostas ao Canal, que nada mais são do que balizas nas cores verdes e vermelhas. Nas verdes o bote tem que passar a favor da corrente e nas vermelhas o bote tem que subir contra a corrente, cada toque são adicionados 5 segundos ao tempo final e no caso da equipe não passar dentro da porta 50 segundos serão adicionados ao tempo final. Nesta edição houve apenas uma descida por bote, com 8 portas, sendo 6 nas cores verdes e 2 nas cores vermelhas.
 “Eu estava achando essa prova meio sem graça pela explanação inicial do pessoal da organização, imaginando que ninguém iria conseguir executá-la, mas ao realizá-la percebemos que é uma prova muito legal e que exige realmente uma coordenação bastante interessante do grupo. Foi uma prova campeã” – relatou o Coronel Alexandre de Andrade Cardoso, do time Caveiras ADM, que, diga-se de passagem, ficou em primeiro lugar nessa prova onde cometeu apenas um toque que originou o acréscimo de 5 segundos ao seu tempo final.
Sem muito fôlego os fervorosos atletas da Família Itaipu realizaram a última e mais extenuante prova do dia. Em um percurso de 1.580 metros com largada estilo Le Mans, onde todos os times saem simultaneamente, os atletas foram obrigados a duas voltas completas no Canal Itaipu, com a necessidade da realização de uma portage, onde os times deveriam tirar os botes fora dá água e percorrerem uma rampa de 100 metros até o Lago Superior, local onde havia sido dada a largada.
Segundo um dos atletas do Projeto Meninos do Lago que participaram da Equipe de Resgate, Felipe Borges: “Essa prova foi realmente de matar o guarda”. Com absoluta certeza ele se referia ao enorme preparo físico necessário para o cumprimento dessa etapa, e não à virada do bote da famosa equipe dos Caveiras – ADM, recheado de atletas membros da segurança empresarial que estavam em primeiro nesta prova e acabaram perdendo a competição em virtude desse pequeno percalço.
Após a somatória das três extenuantes provas, o resultado final da primeira chave classificatória foi o seguinte:
1º Lugar – Nada está tão ruim que não possa piorar = 864 pontos
2º Lugar – Trogloditas = 744 pontos
3º Lugar – Rema Reco = 667 pontos
4º Lugar – Caveiras (ADM) = 662 pontos
5º Lugar – Nós ganhamos da SE.AD = 651 pontos
6º Lugar – Delta – 0 pontos (não largaram).                              
As Equipes “Nada está tão ruim que não possa piorar” e “Trogloditas” se classificaram para a grande final que será realizada no dia  05 de junho. Para o Presidente da Federação Paranaense de Canoagem, Valdecir Fernandes da Cruz, o que mais impressionou foi a Organização impecável por parte da SE.AD.
“Primeiramente não esperávamos tanta gente assim no evento, para todos nós foi uma grata surpresa. Não bastasse o número impressionante de participantes, a Itaipu colocou um verdadeiro batalhão para auxiliar os atletas com os botes, som, ambulância, bombeiros, lanchonete e etc, que fizeram com que o evento tivesse a mesma estrutura de uma competição nacional. Os atletas do Projeto Meninos do Lago fizeram a segurança da prova e tudo aconteceu dentro das normalidades de uma competição de rafting”.
Todos os atletas são obrigados a participarem no sábado que antecede as competições de um treinamento prático promovido pela Confederação Brasileira de Canoagem e Federação Paranaense de Canoagem, onde aprendem a se posicionar na forma correta nas corredeiras e às várias manobras de condução do bote. As próximas competições acontecerão no dia 26 de maio.
 
 
 
 
 
 
 
    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique