Confederação Brasileira de CanoagemItaipu Binacional

Notícias

Vem ai uma nova Equipe de Resgate e Arbitragem na Canoagem Slalom

24/03/2011
Vem aí uma nova Equipe de Resgate e Arbitragem na Canoagem Slalom
Formação de novos árbitros e socorristas acontecem em virtude do desenvolvimento da modalidade visando os Jogos Olímpicos de 2016

Divulgação

Com a visão voltada aos Jogos Olímpicos de 2016, a Confederação Brasileira de Canoagem preparou um projeto denominado “Selo de Qualidade CBCa” o qual objetiva, em síntese, o desenvolvimento quantitativo e qualitativo da modalidade de Canoagem Slalom. No dia 23 de janeiro, na cidade de Piraju, no Estado de São Paulo, foi dado início à formação de uma Equipe de Resgate a qual deverá acompanhar todas as provas do Circuito Nacional.

A equipe será composta inicialmente por dois voluntários de cada um dos quatro núcleos que solicitou o projeto à CBCa. Esses oito voluntários indicados pelos Núcleos de Foz do Iguaçu (PR), Piraju (SP), Primavera do Leste (MT) e Macaé (RJ) deverão estar presentes, obrigatoriamente, em todos os eventos oficiais da modalidade, até a edição dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Segundo o Presidente João Tomasini Schwertner melhorar qualitativamente a modalidade não significa investimento apenas no atleta. “Uma prova de Canoagem Slalom é realizada com um número expressivo de árbitros, podendo a chegar a 25 apenas para a verificação das penalidades nas portas, fora isso será necessário uma equipe altamente preparada para a apuração dos resultados, o que não é fácil em virtude do número exagerado de informações. Toda a logística da competição é um dos fatores que ameaça o próprio desenvolvimento do esporte, ou seja, para o atleta é de fundamental importância que haja investimentos na formação de um quadro de arbitragem como também em uma equipe altamente capacitada e confiável de resgate”. 

Para a capacitação da Equipe de Resgate foi contratado o Instrutor Thomas Schörner de nacionalidade alemã, proprietário da empresa brasileira Água Selvagem Cursos Esportivos e de Resgate (representante da Rescue 3 International). O instrutor é altamente capacitado e possui uma larga carreira como mostra sua habilidades e extenso currículo na área, sendo o responsável pelas certificações no Brasil da Rescue 3 International, instituição líder no mercado internacional em resgate de águas correntes e enchentes. Informações adicionais no seguinte endereço eletrônico: www.aguaselvagem.com.br

O Superintendente da CBCa, Argos Gonçalves Dias Rodrigues, esclarece que esse Projeto do Selo de Qualidade está apenas dando os seus primeiros passos, podendo ser ampliado em um futuro próximo.

“Graças aos Jogos Olímpicos de 2016, as modalidades denominadas pejorativamente pela imprensa nacional de ‘nanicas’, como é o caso infelizmente da Canoagem Slalom, começou a despertar interesse em vários investidores. Dessa forma, para que possamos valorizar o nosso produto, será necessário que todos os itens que compõe a modalidade sejam realmente melhorados e dois deles estaremos trabalhando nesta semana na cidade de Piraju na formação e capacitação inicial de uma Equipe de Resgate e a formação e capacitação inicial de uma Equipe de Arbitragem.

Obviamente que é apenas um primeiro passo, faltando muitos itens ainda para serem resolvidos até que o Brasil se aproxime um pouquinho mais às condições das principais potências, porém, com toda certeza, dentro de planejamento estratégico e diante de recursos que aparentemente serão investidos na modalidade, a Canoagem Slalom vai dar um sobressalto de qualidade e buscará sonhos antes impossíveis. “O que não se admite nesse momento de comoção desportiva nacional é qualquer modalidade olímpica brasileira perder a oportunidade de crescer até os Jogos de 2016.”, concluiu.



Para o professor Thomas Schörner o processo de formação consiste na prática constante das técnicas disponibilizadas no curso e o sucesso dependerá sempre de um bom planejamento preventivo.

“Uma boa equipe de resgate terá que ter obrigatoriamente um importante investimento em capacitação contínua e, principalmente, um excepcional planejamento estratégico que vise diminuir a possibilidade de acidentes. Ou seja, a equipe de resgate ideal é aquela que não precisará trabalhar durante os eventos em virtude de um eficaz trabalho preventivo realizado antes do evento. Todavia, se precisar, por qualquer motivo, terá que estar devidamente preparada para socorrer a vítima de forma que não coloque em perigo os seus próprios socorristas”.
 
 

 

Admin | Projeto Meninos do Lago | Desenvolvimento Carlos Henrique