Notícia
06/11/2022 17:45
Três Coroas/RS mais uma vez com provas acirradas e natureza exuberante
Ao todo 120 atletas desceram as águas do Rio Paranhana em 04 modalidades da Canoagem; canal exige foco e técnica na descida

FOTO: Yuri Marinho - CBCa


A cidade de Três Coroas/RS surpreende mais uma vez ao sediar mais um evento da Canoagem Brasileira, com três dias de provas que exigiram técnica, planejamento e foco na descida do canal do Parque das Laranjeiras, com 210m de extensão e corredeiras que elevam o grau de dificuldade para os atletas. Já para a Prova Clássica da Canoagem Descida o percurso é de aproximadamente 5km com obstáculos naturais e artificiais, além das imponentes corredeiras.
 
Nestes três dias foram disputadas as provas da 2ª etapa do Campeonato Brasileiro e Campeonato Sul-americano de Canoagem Descida – Clássica e Sprint, e também da Copa Brasil e Sul-americano de Canoagem Slalom, com a presença das delegações do Chile e Paraguai. A delegação argentina também era esperada, mas enfrentou problemas técnicos e não pôde comparecer no evento.
 
O Brasil acabou levando a melhor no evento, nas provas da categoria sênior, todas as medalhas de ouro ficaram aqui, Mathieu Desnos no K1 Masculino, Fábio Schena no K1 Cross (antigo K1 Extremo), Charles Corrêa no C1 Masculino e Marina Souza Costa pelo C1, K1 e K1 Cross Feminino.
 
Copa Brasil de Canoagem Slalom
Além do desafio nas águas, os canoístas enfrentaram também uma turbulência para chegar em Três Coroas por causa da apreensão com os bloqueios nas estradas ao longo da semana, alguns ficando até duas noites parados no caminho, mas não perderam o foco e chegaram direto nas águas do Paranhana para os treinos livres. O evento contou também com delegações vindas do Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, além dos anfitriões gaúchos.
 
Entre os nomes já conhecidos da modalidade, as irmãs Ana Sátila e Omira Maria competiram somente pela Copa Brasil e subiram ao pódio juntas mais uma vez, ocupando 1º e 3º lugar respectivamente, entre elas ficou Beatriz da Mota, com a 2ª colocação. Ana Sátila teve o 2º melhor tempo geral, entre todas as provas. Para Sátila, participar de duas modalidades diferentes foi um momento muito especial.
 
“O evento aqui em Três Coroas é sempre incrível, organização impecável, uma pista que exige muito dos atletas, e desta vez em especial, competir também em outra modalidade com uma embarcação totalmente diferente foi desafiador”, conta ela.
 
 
Mathieu Desnos e Charles Corrêa brilharam em suas categorias, alcançando o 1º lugar no K1 e C1 Masculino Sênior respectivamente. Fábio Schena também de destacou, ficando com ouro no K1 Extremo, nova modalidade olímpica que a partir deste último sábado (05) passou a se chamar oficialmente “Kayak Cross”, nome definido no 39º Congresso da Federação Internacional de Canoagem, realizado na Tailândia. Em português a mudança fica para Caiaque Cross ou K1 Extremo.
 
Disputas pela Canoagem Descida
A Prova Clássica de Descida foi mais uma surpresa positiva, além da grande quantidade de participantes que se empenharam em concluir o percurso mesmo com as dificuldades, a participação do experiente Ettore Evaldi, atual técnico da Seleção Brasileira de Canoagem Slalom, e também de Rafael Girotto, hoje presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, agregaram diversão e representatividade dentro das águas.
 
 
Para Edrei Ascencio, atual presidente da Asteca - Associação Trescoroense de Canoagem, a competição fecha com um saldo extremamente positivo para a Canoagem. “Fizemos história neste final de semana, conseguindo pela primeira vez trazer quatro modalidades juntas ao mesmo tempo, algo realmente para se orgulhar. Outro ponto que merece nosso reconhecimento é que as delegações, mesmo cientes da situação em que se encontravam as estradas, se esforçaram e chegaram até aqui, no sul do país, para abrilhantar esse evento”, afirma ele.
 
O evento é uma realização da Asteca, com supervisão da Confederação Brasileira de Canoagem e apoio imprescindível da Prefeitura Municipal.
           
Tradição na Canoagem
Três Coroas é referência para a Canoagem Brasileira, tendo um dos clubes mais antigos em atividade, são 36 anos de história da Asteca, administradora do Parque das Laranjeiras. Historicamente, o local foi o primeiro da América Latina a sediar um Mundial de Canoagem Slalom em 1997.
 
 
 









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus