Notícia
31/10/2022 06:10
Remaria de Nossa Senhora da Conceição une fé e canoagem
O percurso integra as águas do Pará e Amazonas em mais de 2 mil km, formando a maior peregrinação a remo do Brasil

Foto: ASCaE


Integrando a programação do Círio de Nossa Senhora da Conceição, realizado entre os dias 30 de outubro e 8 de dezembro, a Associação Santarena de Canoagem (ASCae), com apoio da Arquidiocese de Santarém e da Arquidiocese de Manaus, promovem a remaria, a peregrinação fluvial em caiaque duplos oceânicos, unindo 12 canoístas. 
 
Essa é a 6ª edição da remaria no Círio de Conceição, no entanto, é a primeira vez que o trajeto irá atravessar as águas de dois estados. Até então, o percurso era de apenas 3 km, nas águas de Santarém, no Oeste do Pará. Agora, os atletas vão percorrer 2,117 km, saindo da escadaria do Porto de Manaus, no Amazonas, no dia 13 de novembro, revezando o trajeto em caiaques oceânicos duplos, até a Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição em Santarém, no dia 19 de novembro, criando assim a maior peregrinação a remo do Brasil. 
 
A Remaria já era realizada no Círio de Nazaré, a peregrinação em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, realizada em Belém do Pará. A ideia de promover um trajeto em Santarém surgiu a partir da participação de um técnico da canoagem de Santarém na Remaria de Nazaré, conduzindo a imagem peregrina no caiaque. “Ele e minha mãe, com quase 80 anos, que também acompanhou a peregrinação, sugeriram realizar isso na Romaria de Nossa Senhora da Conceição, aqui em Santarém", conta o coordenador da Remaria e conselheiro da ASCae, Jackson de Sousa . A primeira edição em Santarém aconteceu em 2015 e já integrou 15 mil participantes em uma única peregrinação. 
 
Além das carreatas, missas eucarísticas e badalar de sinos das igrejas, em cada arquidiocese serão ministradas palestras educativas pela Marinha do Brasil, com temas como a segurança na navegação amazônica, poluição do meio hídrico e escalpelamento, acidente comum entre as populações ribeirinhas, quando os cabelos prendem no motor aberto das embarcações e provocam graves lesões no couro cabeludo. 
 
Já o Corpo dos Bombeiros irá participar do circuito de palestras com momentos de prevenção sobre acidentes domésticos, cuidados no atendimento pré- hospitalar e cuidado com animais peçonhentos. A Ascae vai falar sobre águas urbanas e a canoagem enquanto modalidade esportiva e cultural. 
 
"Para a igreja católica será um importante momento, pois vamos unir duas províncias do estado do Amazonas e do Pará, sem contar as arquidioceses no percurso. Isso possibilita levarmos uma mensagem de esperança e fé, através da imagem peregrina de Nossa Senhora da Conceição por essas cidades", conta o coordenador.
 
De acordo com Miranda, a expectativa é que em três anos, o trajeto se transforme em uma ultramaratona de canoagem, valorizando o cenário esportivo da região. “Recebemos diversos pedidos de atletas de outras regiões do Brasil e de países da Europa. Nossa intenção é essa: que se torne uma prova internacional de canoagem, dividindo os percursos e integrando o bucolismo amazônico e sua cultura, com paisagens de tirar o fôlego, labirintos de árvores frondosas, rica em fauna e flora no maior rio do mundo”.









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus