Notícia
01/12/2021 14:58
Lauro Souza receberá um troféu no Prêmio Brasil Olímpico 2021

Com informações: COB


O Brasil fez história nos Jogos Olímpicos de Tóquio e alcançou sua melhor participação na competição em todos os tempos. Aliado ao talento dos atletas, o recorde de medalhas do país na competição foi atingido em grande parte pelo fundamental trabalho de seus treinadores. Em reconhecimento à qualidade e excelência destes profissionais, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) escolheu os seis técnicos campeões olímpicos no Japão para receberem o Prêmio Brasil Olímpico 2021, entre eles Lauro Souza, da Canoagem Velocidade, nas modalidades individuais. A entrega dos troféus de Melhores Treinadores do Ano será realizada na festa de gala do esporte nacional no dia 07 de dezembro, no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju.
 
“Esse prêmio visa valorizar o excelente trabalho dos nossos treinadores nessa edição olímpica. Em virtude do resultado histórico que o Brasil obteve e as expressivas conquistas, fruto de muito trabalho, competência e qualidade na preparação dos atletas, o COB não poderia tomar outra atitude a não ser reconhecer todos estes profissionais. São treinadores que tiveram conquistas de extrema relevância no mundo olímpico e o controle sobre todo o processo de preparação, mesmo diante das adversidades", afirmou diretor de esportes do COB, Jorge Bichara.
 
"Através dos campeões olímpicos, o COB gostaria de reconhecer o trabalho de todos os treinadores que prepararam atletas para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos, gostaríamos que todos se sentissem reconhecidos e valorizados”, completou.
 
Lauro lembra como foi difícil assumir o posto de técnico devido ao falecimento do treinador Jesús Morlán. “Esse reconhecimento de estar recebendo esse prêmio é muito gratificante, ainda mais após o início dos trabalhos depois do falecimento do querido Jesús. Foi um grande desafio em dar sequência em um trabalho vitorioso”.
 
O treinador ainda comenta sobre como esse prêmio leva a espera de um trabalho bem feito. “Esse prêmio demonstra, ainda, um trabalho de sucesso. Quando assumimos essa equipe, passado 2 anos, também nas Olímpiadas de Tóquio, foi um trabalho muito árduo. E ganhando esse prêmio significa que obtivemos um grande sucesso e melhoramos o resultado, com a medalha de ouro do Isaquias Queiroz”, finaliza Lauro.
 
Lauro elaborou o planejamento vencedor que culminou na conquista da medalha de ouro de Isaquias Queiroz.
 
Lauro Souza
 
Nascido em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, Lauro é carinhosamente chamado pelos canoístas de Pinda. Iniciou a carreira como treinador de canoagem em 2006 e em 2013 tornou-se auxiliar do espanhol Jesús Morlán na seleção brasileira de canoa. Em 2015, assumiu a equipe feminina e depois do Rio 2016 mudou-se para Lagoa Santa (MG), base de treinos da seleção masculina, onde conviveu diariamente com Jesus e os atletas. Coube a Lauro a dura tarefa de reerguer a equipe após a morte de Morlán, em 2018, a menos de dois anos dos Jogos Olímpicos (antes do adiamento), e manter o alto nível de resultados alcançados nas competições internacionais, acrescentando sua própria identidade ao trabalho, principalmente no planejamento e condução de toda a preparação. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a promessa feita a Jesus foi cumprida: medalha de ouro para Isaquias Queiroz no C1 1.000 m e uma bela homenagem de Lauro, ao grande mentor com uma mensagem escrita em sua camisa.  
 
Demais técnicos também receberão o prêmio: André Jardine (futebol), nas modalidades coletivas; Fernando Possenti (maratonas aquáticas), Francisco Porath (ginástica artística), Javier Torres (vela), Mateus Alves (boxe), nas individuais.
 
Isaquias Queiroz concorre ao troféu Melhor Atleta do Ano
 
Além de homenagear os melhores técnicos do ano, a 22ª edição do Prêmio Brasil Olímpico ainda terá outros destaques. A maior premiação anual do esporte olímpico brasileiro relembrará a histórica campanha do Time Brasil na capital japonesa. Todos os atletas medalhistas serão convidados a subir ao palco para a recepção de troféus especiais e homenageará os 51 melhores atletas de cada modalidade. Isaquias Queiroz está concorrendo ao troféu de Melhor Atleta do Ano.
 
Outras premiações
 
O Prêmio Brasil Olímpico 2021 terá outras premiações, como a entrega do Troféu Adhemar Ferreira da Silva, destinado a personalidades do esporte que representem os valores que marcaram a vida e a carreira do saltador, como ética, espírito coletivo, eficiência técnica e física, respeito ao próximo e companheirismo. As novidades ficam por conta da criação de outras duas premiações: o Troféu TIM Transforma, para projetos que transmitam os Valores Olímpicos, e o Troféu Inspire, uma homenagem da Riachuelo às mulheres de destaque no Movimento Olímpico do Brasil.
 









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus