Notícia
15/07/2020 04:07
História da Canoagem Brasileira resgatada no e-Museu
Lançado nesta quarta-feira (15), o eMuseu do Esporte conta com tecnologia inovadora e contará com galerias da CBB, CBCa, CBTM e Enel Distribuição Rio

A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) inaugura nesta quarta-feira (16) a sua galeria no e-Museu do Esporte, a iniciativa visa resgatar a história da Canoagem Brasileira através de um museu digital, no local será possível acompanhar cronologicamente os principais fatos marcantes da entidade e também de alguns personagens que ajudaram a escrever a trajetória desse esporte com o Brasil. Grandes nomes como Isaquias Queiroz, Erlon Souza, Fernando Fernandes, Luis Carlos Cardoso, Caio Ribeiro, Ana Sátila, Pedro Gonçalves, Sebastían Cuattrin entre outros nomes de peso estão contemplados na galeria.
 
A galeria foi construída cronologicamente, foi feito um resgate contando a origem da canoagem esportiva e também a canoagem cultural no Brasil. Em outro trecho é possível acessar todas as modalidades que compõe a Confederação Brasileira de Canoagem. Também teve um espaço para relembrar os atletas e grandes comandantes, como Jesus Morlán, ex-treinador da Canoagem Velocidade que revolucionou a modalidade no País e garantiu as primeiras medalhas olímpicas da Canoagem Brasileira com os atletas Isaquias Queiroz e Erlon de Souza.
 
“Esse museu é muito importante pra gente, é legal ter um espaço onde serão mostrados todos os nossos resultados. Olhar tudo isso e lembrar o que fizemos no Rio em 2016. E por ser digital é legal, vamos buscar mais resultados em Tóquio, daí vai ter que aumentar essa galeria com certeza”, fala Isaquias Queiroz, atleta olímpico da Canoagem Velocidade.
 
Durante quatro décadas a CBCa realizou grandes eventos internacionais e eles foram contemplados, assim como a Galeria dos Atletas Olímpicos onde conta a história de todos os personagens e as edições olímpicas que a Canoagem Brasileira esteve presente. “Quem não conhece a história, não pode contar o futuro e nós no presente estamos escrevendo a história da Canoagem Brasileira, espero que todos gostem desse trabalho, está muito bonito”, comenta Ana Sátila, atleta da Canoagem Slalom.
 
São vários espaços contemplados, a construção da galeria visou buscar abranger os principais fatos construídos durante anos. Muitos momentos poderão ser relembrados.
 
“Olhar tudo isso e lembrar o meu resultado nos Jogos Olímpicos será muito legal, muito importante a canoagem pensar em lembrar da história”, fala Pedro Gonçalves, atleta olímpico que garantiu a 6ª colocação na Canoagem Slalom.
 
O eMuseu do Esporte surge para registrar a memória do esporte em um formato inovador e colaborativo, valorizando a cultura e o legado de transformação social com uso da tecnologia. O museu virtual traz a tradicionalidade de um museu físico, além de exibição eletrônica incluindo um tour e a construção colaborativa de toda a sociedade. O projeto conta com o patrocínio da Enel Distribuição Rio, em conjunto com a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, por meio da Lei de Incentivo, do Governo Estadual.
 
“Será um espaço para mostrar a Canoagem Brasileira, para o Brasil e para o Mundo, também o caminho trilhado com muitos nomes até chegar as nossas medalhas olímpicas. Houve um vasto trabalho de muitos personagens agora temos um lugar para guardar a história, temos até uma canoa centenária que foi encontrada no interior do Brasil para mostrar também a raiz indígena, foi uma grande parceria com o e-Museu”, fala João Tomasini, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem.
 
A ação é uma idealização do Prof. Dr. Lamartine DaCosta e da Profa. Dra. Bianca Gama, com realização da startup Gama Assessoria, em parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), através da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Sociais e Cooperativas Sociais (ITECS).
 
 
“A intenção é criar um museu através da construção colaborativa de toda a sociedade, incentivando,
promovendo, divulgando e registrando a importância que o esporte tem em nossas vidas, como agente de transformação social, além de mostrar a enorme paixão que desperta”, afirma Bianca Gama, idealizadora do projeto. 
 
O curador do e-Museu da Canoagem Brasileira é o jornalista Fábio Canhete e o diretor de arte foi Eber Gomes, ambos profissionais da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).
 
Museu Dinâmico
Em abril foi realizada a estreia da exposição temporária virtual Ciência x Mitos: na Copa de 1970 de futebol, de curadoria e acervo do Prof. Dr. Lamartine da Costa, por meio do site emuseudoesporte.com.br. Vale destacar que as exibições do museu são divididas em exposições temporárias virtuais e museus virtuais permanentes.
 
Quem está no e-Museu?
Contando com o apoio de colecionadores, o eMuseu do Esporte terá oito museus virtuais permanentes, em uma plataforma 3D robusta, dentre as quais estarão: Enel, e das entidades esportivas, Confederação Brasileira de Basketball (CBB), Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), Comitê Brasileiro do Esporte Master (CBEM), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Museu Galeria Olímpica, Exército e a Marinha juntos no eMuseu do Desporto Militar. Esses espaços terão um tour virtual com exposição de acervos digitais inéditos, possibilitando experiências imersivas aos participantes. 
 
Além disso, será lançado, ao mesmo tempo, um portal do eMuseu do Esporte, no qual fãs do esporte, atletas, ex-atletas, entidades esportivas e demais interessados poderão criar seus perfis, como em uma rede social, e compartilhar seus acervos pessoais.
 
Acompanhe e compartilhe as nossas postagens nas redes sociais, siga o perfil do Instagram, @emuseudoesporte_oficial e curta a nossa página no Facebook.












Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus