Notícia
06/07/2017 17:25
Entidades encontram fontes alternativas de recursos
Associações de canoagem relatam como conseguem recursos para seus projetos. Exemplos servem como tópico de discussão em fórum criado na internet

A Canoagem Brasileira cresceu muito nos últimos anos e os resultados alcançados nos Jogos Rio 2016 comprovam isso. Isaquias Queiroz se tornou uma celebridade nacional e o esporte nunca esteve tanto nos olhos da mídia, mas a Canoagem Brasileira não se limita apenas às modalidades olímpicas e paralímpicas, e, por mais que resultados expressivos sejam conquistados regularmente, não existe interesse de grandes patrocinadores nas modalidades não-olímpicas. Esse foi um assunto muito discutido na última Assembleia Geral Ordinária da CBCa: como associações, federações e clubes podem captar recursos estando longe dos holofotes da mídia?
 
Na Assembleia foram discutidas várias formas que as federações e associações podem captar recursos e três delas ganharam destaque. Confira as soluções que a ACEN, ASENA e AECA encontraram para driblar a crise e dar continuidade a seus projetos.
 
Também confira no link abaixo o fórum criado pela Canoagem Brasileira no Facebook, à pedido dos participantes da Assembleia, para todos os interessados se aprofundarem na discussão e terem contato com os responsáveis pelos projetos.
 
 
Projeto Remadas Solidárias | Caxias do Sul – RS |ACEN
 
O projeto Remadas do Bem foi criado por Alvaro Acco Koslowski em 2011 e tem como objetivo contribuir com o sistema público de ensino e ocupar de forma organizada e sistemática o tempo ocioso de crianças e adolescentes que estejam matriculados no sistema de ensino público da região. O projeto funciona no contraturno escolar e oferece atividades práticas voltadas para a Canoagem além de atividades teóricas e práticas relacionadas à floresta, clima e água. O Remadas Solidárias atende atualmente 300 crianças com idades entre 10 e 18 anos.
 
 
O projeto criado pelo ex-atleta olímpico se utiliza de recursos disponibilizados pela Lei do Incentivo, parcerias locais e permutas com empresas da região de Caxias do Sul. Segundo Alvaro, o maior parceiro do projeto é o SESI – Serviço Social da Indústria, que sede o local e estrutura para o Remadas Sociais há 17 anos “...no início tínhamos um projeto para manter o Remadas por apenas 2 anos, mas a parceria com o SESI deu tão certo que se mantém há mais de 15 anos”, explica. Além disso foi feita uma parceria com empresas de alimentos e biscoitos na região, que fornecem produtos para o lanche dos alunos do projeto.
 
Em se tratando de recursos financeiros o Remadas do Bem recebe benefícios através da Lei do Incentivo ao Esporte. Uma das formas de captação de recursos é o “IR do Bem”, no qual pessoas físicas que pagam Imposto de Renda podem destinar uma porcentagem do imposto para iniciativas socioculturais.
 
Projeto Remadas Solidárias - http://www.remadassolidarias.com.br
 
Projeto Remar | Santa Maria – RS
 
O Projeto Remar é uma iniciativa da Associação Santa-Mariense de Esportes Náuticos – ASENA e é sediado na cidade de Santa Maria - RS, na barragem do DNOS. Criado em 2011, o programa atende a 40 crianças e realiza atividades que buscam promover a inclusão social de crianças e adolescentes através de aulas teóricas e práticas de Canoagem, educação ambiental e cidadania. Outro objetivo do Projeto é fomentar a preparação de atletas de alto rendimento com o intuito na prática competitiva da modalidade. O Remar é voluntário e sem custos para os participantes, mas notas e bom comportamento em sala de aula são critérios exigidos para a permanência dos alunos.
 
 
A ASENA explora diversas formas de captação de recursos para manter o Projeto Remar. No início do ano o Remar foi confirmado com uma das contempladas para receber R$ 430.000,00 através do Programa Canoagem Brasil. Segundo Givago Ribeiro, responsável pelo planejamento estratégico de marketing e captação de recursos para o projeto explica como foi o processo para receber essa verba “a ASENA apresentou através de edital lançado pela CBCa a documentação e os comprovantes de filiação da entidade e dos atletas, bem como o projeto de comprovação de capacidade técnica e infraestrutura para receber um dos núcleos. Ainda, por critério da Federação Gaúcha de Canoagem, a ASENA esteve entre as entidades gaúchas com maior pontuação no campeonato nacional no ano que antecedeu a abertura do edital”. Segundo Givago com essa verba o projeto pode passar a atender 120 crianças e adolescentes.
 
Mas a ASENA ainda busca outras formas de captar recursos. Um dos projetos lançados para apoiar a execução do Remar é o projeto PADRINHOS DO REMAR, aonde pessoas e empresas repassam recursos vinculados à uma conta poupança da entidade, para que sejam investidos nas necessidades do projeto. 
 
Além disso foi criada uma linha de patrocínio e parcerias direto com empresas que tenham algum produto ou serviço de interesse do projeto. Os professores são pagos através do Projeto de Extensão da Faculdade Metodista de Santa Maria (FAMES) pelo curso de Educação Física. O fisioterapeuta da ASENA também atende por meio desta parceria em troca de divulgação da marca em camisetas, adesivos em remos, embarcações e materiais gráficos e digitais. 
 
Os uniformes são patrocinados por uma empresa de materiais esportivos local, em troca de divulgação de sua marca em camisetas, adesivos em remos, embarcações e materiais gráficos e digitais. A mesma empresa vende camisetas oficiais do Remar e repassa o recurso obtido para a ASENA. Outros patrocinadores adquirem cotas de patrocínio que são vendidas em troca de espaços de divulgação das marcas.
 
 
AECA – Associação de Ecologia e Canoagem | Estrela – RS
 
A Associação de Ecologia e Canoagem não possui um projeto montado, como os dois exemplos anteriores, mas como explica Marcos Alexandre Kayser, o presidente da entidade, a AECA possui “um demonstrativo de atividades e necessidades com o nome da Associação de Ecologia e Canoagem, como proponente”. Segundo Marcos a Associação utiliza atualmente duas formas de captação.
 
 
A primeira delas é através da Vara de Execuções Criminais do Fórum Local, onde são abertos editais para entidades com cunho social, voltadas ao esporte de inclusão e alto rendimento. Segundo Marcos podem ser apresentados para o Fórum projetos que se destinem a captação de recursos oriundos de penas comunitárias (multas) a pessoas físicas e jurídicas referentes a processos. É preciso que o Clube/Associação se cadastre na Vara de Execuções do Fórum e aguardem a abertura de Edital local para apresentarem a finalidade da captação para o trabalho que o Clube/Associação executa.
 
A segunda alternativa é através do Ministério Público Local. Nessa forma de captação o Clube/Associação deve entrar em contato com o promotor da Vara da Infância e Juventude local e se informar sobre como se cadastrar para ser contemplada com os TAC – Termos de Ajuste de Conduta. No caso da AECA a promotora da região também cuida do setor do Meio Ambiente, dessa forma ela reverte, quando possível, as multas Ambientais para a Associação.
 
O procedimento junto ao Ministério Público consiste em fazer o cadastro e apresentar o projeto onde a verba pretende ser utilizada, como a compra de material, pagamento de custos de viagens, por exemplo. Alexandre explica que cada caso tem suas características específicas “Geralmente o Ministério Público de cada estado trabalha com diretrizes diferentes referentes a repasses destes TAC”, por isso ele recomenda que os dirigentes dos Clubes/Associações marquem uma reunião com o promotor responsável para que os detalhes deste processo sejam esclarecidos.
 
As duas alternativas exigem prestação de contas e segundo Alexandre “é recomendado sempre ter um relacionamento transparente com os responsáveis pela liberação dos recursos. Ressalto que uma Associação que tem um bom relacionamento com o Fórum, Ministério Público e Conselho Municipal da Infância e Juventude sempre terá apoio na sua cidade e isso faz toda a diferença para futuros convênios e Patrocínios.

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +