Notícia
23/04/2017 01:04
Disputa acirrada no K1 Masculino marca o último dia da Copa Brasil em Tomazina
Ana Sátila também é um dos destaques da competição com quatro medalhas

Competição em aberto até o último momento. Neste domingo (23) foram realizadas as finais da 1a Divisão na 1a Etapa da Copa Brasil de Canoagem Slalom, em Tomazina, no Paraná. No K1 Masculino Sênior as penalidades marcaram as provas. O finalista olímpico Pedro Gonçalves representando a APEN (Associação Pirajuense de Esportes Náuticos) cometeu a penalidade máxima na baliza número cinco e tomou um “cinquenta”, ou seja, foi acrescido cinquenta segundos ao seu tempo de pista. Além disso, Pepe teve outro toque em uma baliza e com isso ficou fora da disputa pelas medalhas no K1 Masculino. “Eu fico muito chateado por ter errado, não gosto de errar, mas é tudo aprendizado. Essa prova vai servir muito para mim, talvez seja mais importante que a medalha de ouro”, esclareceu.
 
Na disputa pela final, Anderson Oliveira (APEN) que até então era o favorito na categoria, fez o melhor tempo da prova (74.55s), mas, assim como Pepe, levou uma penalidade máxima e ficou com o tempo final de 124.55 segundos. Com dois fortes candidatos fora da disputa quem levou a melhor foi Fábio Rodrigues do IMEL (Instituto Meninos do Lago). O atleta fez uma descida limpa e obteve o tempo de 75.11 segundos. “Graças a Deus tive muita sorte, remei muito bem também, a torcida ajudou e a cada grito eu arrepiava”, comentou o atleta natural de Ibaiti (PR), município localizado na região onde a etapa foi realizada.
 
Pelo K1 Masculino Júnior uma prova eletrizante. Na semifinal Guilherme Rodrigues (IMEL) foi o mais rápido, logo depois Daniel Carrasco (APEN). No entanto na final, Murilo Sorgetz da ASTECA, que tinha ficado em terceiro na semifinal, desbancou os dois e foi o melhor com o tempo final de 81.32 segundos garantindo a medalha de ouro.
 
Felipe Borges (IMEL) no C1 Masculino Sênior fez o tempo de 81.52 segundos e levou mais um ouro para a carreira. “Estou bem feliz com o meu resultado, mas analiso que preciso corrigir alguns erros na pista e fazer um tempo menor. Agora é levar tudo como aprendizado e focar na próxima prova em casa”, esclareceu Borges lembrando que a 2a Etapa da Copa Brasil acontecerá na sua terra natal, Foz do Iguaçu (PR). No C2 Masculino Welington Munhoz e Cassiano Alfredo (DEC) conquistaram o ouro.
 
Ana Sátila imbatível
Já Ana Sátila do IMEL conseguiu quatro pódios com a C2 Mista, Slalom Cross e o K1 e C1 Feminino. “Só estou fazendo o meu trabalho que é fruto de um longo esforço visando sempre fazer uma boa temporada”, comentou. Na primeira disputa em um C2 com o parceiro Anderson Oliveira a atleta acredita que esta nova categoria fortalece ainda mais a Canoagem Slalom. “Gostei bastante, acho legal uma disputa onde mesclamos homens e mulheres”, ressaltou.
 
Slalom Cross
Uma prova que encantou o público e os atletas. Com quatro competidores por descida ao mesmo tempo na água, passando por obstáculos como descer de uma rampa e fazer “rolagem” com o caiaque na água, o Slalom Cross é mais uma disputa nos eventos de Canoagem Slalom da Canoagem Brasileira. Além de Sátila no feminino, Pedro Gonçalves conseguiu a medalha de ouro no masculino. “Essa modalidade tem tudo pra ficar, é radical, bem parecida com o BMX, chama muito o público”, comentou Pepe que já participou desta prova ano passado na Europa e conquistou um bronze. “A primeira vez que organizamos uma prova desta e não deixamos nada a desejar para os europeus”, explicou.

 
Vinícius Cunha, representante do BNDES, patrocinador oficial da Canoagem Brasileira, falou sobre a expectativa em relação à nova prova nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. “Torcemos pela inclusão da Canoagem Cross no calendário olímpico e, com essa perspectiva, faz todo o sentido o banco patrocinar e ajudar a fomentar esse projeto”, disse.
 
Para ele a modalidade só vem crescendo no país e traz uma convivência bacana em campeonatos de atletas já conhecidos do público, como Pepe Gonçalves e Ana Sátila, com crianças e adolescentes que estão começando no esporte. “Esperemos vê-los competindo em breve”, diz Cunha.
 
Tomazina nos circuito da canoagem
O prefeito de Tomazina, Flávio Zanrosso, prestigiou a Copa Brasil no Rio das Cinzas e falou sobre como eventos como esse são positivos para o município.  “A gente montou uma pista natural e vimos que os atletas estão elogiando muito. Esse campeonato ajuda a fomentar a economia de Tomazina utilizando nossos hotéis, postos de gasolina, restaurantes e mão-de-obra. Isso para a cidade é muito importante.
 
Darci Oberdan, vice-presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, reforça. “Temos o compromisso de evoluir com responsabilidade e esse campeonato só mostra o quanto estamos crescendo em termos de tecnologias, organização e praticantes. Tivemos a visita do Prefeito de Tomazina hoje aqui e ele ficou satisfeito por ver toda essa estrutura na cidade. É com muita satisfação que observamos a cada evento o aumento de confiança dos atletas, das associações, do patrocinador e do público. Isso gera ainda mais responsabilidade por não deixar o padrão cair”, finalizou.
 
  
Mais informações em:

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +