Notícia
22/06/2017 09:45
Deficiente visual completa prova de Canoagem Oceânica em Mambucaba
O atleta angrense Fabiano Affonso não participava de uma competição oficial desde que perdeu a visão, há 10 anos

Fotos: Antonio Brancco


Natural de Angra dos Reis, o atleta Fabiano Affonso começou a remar por volta de 1998 e chegou a se tornar campeão brasileiro de Canoagem Oceânica em uma dupla formada com Carmen Lucia da Silva e sempre esteve entre os primeiros colocados nas competições que participava.
 
Essa trajetória vitoriosa foi interrompida no dia 05 de abril de 2012, em Niterói -RJ. Fabiano sofreu uma tentativa de assalto, na qual o assaltante deu voz de assalto e ordenou que o atleta parasse e saísse de sua moto. Quando estava obedecendo a ordem, Fabiano foi atingido por um tiro no rosto, que tirou sua visão e comprometeu seu olfato e sua audição.
 
Em 2015, pouco antes da tradicional Regata do Colégio Naval, em Angra dos Reis, Fabiano seguiu o incentivo de amigos e decidiu voltar a competir. O problema para voltar a remar é que ele dependia de alguém para formar uma dupla e chegou a contratar um companheiro de remo, mas o arranjo não chegou a completar 4 meses. As coisas não estavam indo como o esperado, até que Paulo Moté, grande amigo de Fabiano, passou a treinar com ele todos os dias pela manhã. Mantendo uma rotina estável de treinos e utilizando um remo ergômetro para auxiliar no treinamento e melhorar sua performance, Fabiano se viu motivado para retornar às competições.
 
Na última etapa do Brasileiro de Oceânica, semana passada (10 a 11/06), em Mambucaba, Fabiano remou em dupla com Edelson Ferreira Jordão, que é um triatleta de Angra dos Reis e também se dedica à canoagem. Mesmo com toda a tensão por Fabiano estar finalmente retornando ao cenário competitivo, a dupla terminou a prova no 5º lugar da categoria Senior.  A tensão foi tão grande que Fabiano teve uma lesão no ombro, mas isso não o impediu de finalizar a prova. Segundo Fabiano “a canoagem é sentimento e para mim, sentir é enxergar. Todas as pessoas têm condições de fazer o que quiser, desde que tenham a vontade”. Ele já planeja participar de outras competições e o seu maior objetivo é participar da 3ª Etapa do Circuito Brasileiro de Canoagem Oceânica, que também será homologado como 1º Campeonato.
 
 
Atualmente Fabiano trabalha como Fisioterapeuta e Quiropraxista e é otimista com o futuro, mesmo tendo certa dificuldade ao se locomover pelas ruas de sua cidade. Ele conta que se inscreveu em um projeto americano que implanta um chip no córtex visual do paciente, esse implante permite que o paciente enxergue através de um óculos com câmera ligado ao chip. Ele promete continuar remando e que estará competindo no surfski individual nos próximos anos. Fabiano agradece à Paulo Moté, Luiz Wagner Pecoraro, Carmen Lucia da Silva, João Laureano, Edelson Ferreira Jordão e todas as pessoas que sempre o ajudaram de alguma forma e não o deixaram desistir do seu sonho.

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +