Notícia
26/03/2022 06:03
Copa Brasil de Paracanoagem agita Campo Grande
O paralímpico e atleta prata da casa Fernando Rufino garantiu duas medalhas de ouro, grandes nomes do esporte fizeram bonito no Parque das Nações Indígenas na capital do Mato Grosso do Sul

FOTO: Yuri Marinho - CBCa


O acolhedor lago do Parque das Nações Indígenas em Campo Grande no Mato Grosso do Sul se tornou gigante com as feras canoístas na água. Foram dois dias de competições que reuniram 48 atletas sendo 34 homens e 14 mulheres na Copa Brasil de Paracanoagem que pela primeira vez foi sediada na Região Centro-Oeste do Brasil. O evento contou com a presença de competidores vindos de cinco estados mais o Distrito Federal. Foram disputadas provas em oito categorias, sendo o KL1, KL2, KL3, VL1, VL2, VL3, KLT1 e KLT2.
 
Fernando Rufino, prata da casa se consagrou campeão no KL2 e no VL2. O sul-mato-grossense do CRA – Clube de Regatas de Aquidauana fez o tempo de 0:52.540s no KL2, ficando quase dois segundos a frente de Igor Alex Tofalini do ICL – Iate Clube de Londrina/PR (054:260s). Quem garantiu a terceira colocação foi Luiz Carlos Cardoso (AFPSBC – Associação dos Funcionários Públicos de São Bernardo do Campo/SP), com o tempo de 54.680s.
 
“A torcida aqui foi gigante e as emoções chegaram a 100%, foi muito bom poder competir aqui em casa e ganhar duas medalhas de ouro, a organização do evento está de parabéns e eu saio com uma felicidade em dose dupla, pela vitória e por ter uma competição tão bonita aqui no meu Mato Grosso do Sul”, fala Fernando Rufino.
 
 
A torcida por Cowboy de Aço contava com duas pessoas em especiais, seu pai Roberto Rufino de Paulo e sua mãe Rosangela Oliveira de Paulo, ambos assistindo presencialmente uma prova do filho pela primeira vez. “Foi muito bacana é bom ver o meu filho campeão de novo”, fala Seu Roberto. “Ver ele ser campeão duas vezes foi muito emocionante”, diz Dona Rosângela.
 
 
Na disputa do VL3 Masculino, Giovane Vieira de Paula (ICL de Londrina/PR) conquistou a medalha de ouro com o tempo de 0:51:180s no percurso de 200 metros, quem ficou em segundo lugar com a medalha de prata foi Caio Ribeiro de Carvalho do Clube Regatas do Flamengo e em terceiro André dos Santos Prates do Bra Va’a do Rio de Janeiro/RJ.
 “Graças a Deus deu tudo certo na canoa e garanti o primeiro lugar, agora é pensar nas competições internacionais, um grande abraço para todos que torceram por mim”, fala o atleta medalha de ouro.
 
 
Disputando o KL1 Feminino, a atleta sul-mato-grossense Katiane Andrade de Almeida ficou na quinta posição, mas para ela só o fato de competir já é uma grande vitória, esta é a segunda vez que a canoísta do Clube Estoril de Campo Grande/MS disputa uma prova de Paracanoagem, para ela competir em casa foi uma grande emoção.
“Pra gente foi um prazer competir em casa, ter a torcida com a gente, foi uma disputa acirrada, fazer parte do esporte paralímpico é uma honra e vou firme para poder chegar longe”, fala. A campeã dessa categoria foi Mari Christina Santilli do CRC Curitiba/PR, em segundo ficou Aline Furtado de Oliveira em terceiro Pamela de Lima Kesler, ambas atletas do IBRES – Instituto dos Bombeiros de Responsabilidade Social de Brasília/DF.
 
IBRES é a equipe campeã do evento
A equipe brasiliense IBRES foi a grande campeã da Copa Brasil de Paracanoagem, eles somaram 184 pontos. Em segundo lugar ficou a equipe paranaense de Londrina/PR a ICL que garantiu 72 pontos. Já na terceira colocação outra equipe do Paraná o CRC Curitiba com 62 pontos. Ao todo 10 equipes estiveram presentes em Campo Grande no Mato Grosso do Sul para a disputa que durou dois dias.
 
O evento marcou Campo Grande
Pela primeira vez o Mato Grosso do Sul recebeu um evento nacional de Paracanoagem, a cidade capital do estado do Pantanal abraçou os atletas e também a competição. Foram dois dias de provas, mas muitos dias de preparação que envolveu profissionais locais e também a equipe técnica da Confederação Brasileira de Canoagem, para o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), trazer essa competição para Campo Grande mostra o novo propósito da entidade.
 
“É com muita satisfação e felicidade, uma cidade que está acostumada a exportar paratletas e agora está recebendo paratletas, os principais nomes estão aqui na cidade e tudo ocorreu bem, o pessoal adorou o evento, dá para ver o clima amigável e feliz que está no ar. É um projeto da CBCa explorar locais que não eram explorados para popularizar cada vez mais o nosso esporte, estamos conseguindo fazer isso com ações como este evento aqui, eu só tenho a agradecer todos os parceiros que nos ajudaram para que esse campeonato acontecesse”, fala Girotto.
 
 
Para Eduardo Riedel, secretário de Infraestrutura do Mato Grosso do Sul, o evento só veio a somar todas as políticas públicas que o estado já desenvolve através da FUNDESPORTE, entidade apoiadora do evento.
 
“Eu acho que o investimento no esporte tem que passar de ser uma retórica e ser de fato concretamente um investimento prioritário. Esse evento é um orgulho para o estado, fruto de todo um esforço que é um orgulho pra gente, e vai continuar agregando e contribuindo para o desenvolvimento do esporte aqui no Mato Grosso do Sul”, fala.
 
O evento foi realizado pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), patrocinado pelo Comitê Paralímpico do Brasil, contou com a organização da Federação Sul-mato-grossense de Canoagem e apoio da Fundesporte, Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, Imasul e Detran-MS.









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus