Notícia
19/07/2022 06:07
Canoísta percorre a costa brasileira é exemplo de foco e determinação
Adelson saiu de Oiapoque em fevereiro de 2020 e está há dois anos e meio nessa expedição registrando a cultura dos locais por onde passa

Foto: Adelson Carneiro / Instagram


Pela primeira vez na história da canoagem oceânica brasileira, um canoísta irá remar de Norte a Sul do Brasil, partindo da cidade do Oiapoque/AP ao Chuí/RS. O trajeto inclui 17 estados numa distância aproximada de 8.000 km. Adelson Carneiro Rodrigues, de 60 anos, é natural de Cananéia/SP e professor de educação física, e está encarando todo o percurso sozinho. O projeto foi elaborado de forma rígida e sistematicamente calculada para que haja sucesso no decorrer da longa travessia.
 
Adelson saiu de Oiapoque em fevereiro de 2020 e está há dois anos e meio nessa expedição registrando a cultura dos locais por onde passa. Neste mês de junho ele está passando pelo litoral paulista e segue em ritmo forte na sua brava missão.
 
A travessia é realizada a bordo de um caiaque oceânico com 5,60m e capacidade para 80kg, com dois compartimentos estanques e um cockpit. Equipamentos e suplementos são transportados em sacos estanques. Toda a alimentação do canoísta é pensada previamente para cada dia, sendo liofilizada e de fácil preparo. Também há a possibilidade de alimentação extra aleatória, no decorrer do percurso, de acordo com as disponibilidades locais. A suplementação e complexos vitamínicos também estão na lista.
 
“Estou atravessando a costa brasileira para registrar as belezas naturais, culinária e cultura dos ribeirinhos. O caiaque foi o meio de locomoção escolhido. Por onde passo sou bem recebido pelos moradores, servido sempre com peixe frito”, brinca Adelson.
 
Para Rafael Girotto, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, a coragem de Adelson em realizar tão longa expedição impressiona a qualquer um. O preparo necessário para essa jornada é equivalente ao de atletas de alto rendimento e exige muito do canoísta. Segundo o presidente, o projeto também chama atenção para a Canoagem Brasileira e coloca em destaque a interação do esporte com a natureza e a contribuição para a saúde de quem rema.
 
“A canoagem é um esporte apaixonante que nos proporciona interação e respeito com a natureza, sendo forte atrativo turístico, e de maneira igualmente importante, promove interação social e contribui grandemente com a saúde e preparo físico, tudo isso confirmado nos relatos empolgantes trazidos pelo Adelson”, afirma Girotto.
 
História e rotina
Depois de escalar o Monte Aconcágua, na Argentina em 2004, Adelson entrou definitivamente para explorar o mundo dos esportes de aventura, culminando com o lançamento do seu primeiro livro “Atraído Pela Montanha”. Foram pequenas incursões inicialmente e depois da primeira travessia da Serra Fina, o trekking mais radical do Brasil, se entregou de corpo e alma as atividades outdoor. Foram 5 travessias da Serra Fina. Todas as aventuras foram relatadas com muito entusiasmo e são contadas no livro “Meu Norte”.  Mas a lista de atividades extremas realizadas por ele não pára por aí e seu vasto currículo contribui para a preparação física e mental para essa longa travessia.
 
“Antes de começar essa expedição, também remei 2 mil km e pedalei 200 km. Muito treino para a cabeça estar preparada. E, o meu maior apoio são meus amigos”, comenta o canoísta.
 

Com paradas acontecendo em média a cada 40km de remadas diárias, o canoísta retoma as atividades todos os dias às 05h da manhã, seguindo o trajeto sempre que há condições favoráveis. A chegada festiva será na cidade de Chuí/RS, sem data pré-determinada em função da longa duração e fatores climáticos e físicos que interferem diretamente na remada.









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus