Notícia
05/06/2018 02:06
Brasileiros participam do Mundial de Canoagem Descida na Suíça
Alto grau de dificuldade do rio foi um dos obstáculos enfrentados pelos atletas do Brasil

Neste final de semana quatro atletas brasileiros estavam na cidade de Muotathal, na Suíça, para participar do Campeonato Mundial de Canoagem Descida 2018. O evento reuniu mais de 100 atletas de 30 países que disputaram as categorias de Descida Clássica, Descida Sprint e Caiaque-Cross. Os brasileiros Rafael Girotto, Juliano Darlan Molin e Marcos Zanguelini, todos competindo no K1 Masculino e K1 Masculino por Equipes.
 
Os brasileiros se dirigiram para Suíça com o pensamento que os únicos desafios a serem enfrentados no evento seriam apenas os outros atletas e o próprio rio, que recebe águas do degelo da neve das montanhas suíças. Mas além das dificuldades que são comuns em eventos desse tamanho os brasileiros ainda tiveram que enfrentar viroses que impossibilitaram o reconhecimento e o treinamento apropriado no rio Mouta.
 
Com dificuldades nas embarcações os brasileiros não puderam aproveitar muito os dias de reconhecimento do rio e treinamento. Na quinta-feira (31/05) apenas três brasileiros participaram da prova Clássica, Marcos Zanghelini não participou por estar com uma virose gripal que o impediu de competir. Rafael Girotto foi o brasileiro melhor colocado, terminando a prova na 56ª posição e Juliano Crai Dal Molin na 57ª, entre 72 atletas. Na Master C, Wilson Volz terminou na 6ª colocação.
 
Na sexta (01/06) aconteceram as provas Clássicas por Equipes, mas os brasileiros não participaram para poupar os barcos, que estavam sendo bastante avariados nas fortes correntezas do rio Muota. No dia seguinte (02/06) tiveram início as provas de Sprint, mas novamente, uma virose frustou o plano dos brasileiros e Marcos Zanghelini, mesmo sofrendo com uma forte gripe, foi brasileiro melhor colocado, terminando a prova na 47ª posição, já Rafael Girotto, terminou a prova logo depois, na 48ª colocação. Devido à doença de Marcos Zanghelini e Rafael Girotto o Brasil ficou fora da disputa de Descida Sprint por Equipes.
 
“Os atletas brasileiros treinaram muito, desde janeiro, para este evento, mas o rio Muota se mostrou muito técnico e diferente de tudo que temos aqui no Brasil, além da temperatura da água que estava entre 0 e 2 °C. A impossibilidade das empresas aéreas transportarem nossos caiaques nos levou a ter que reconhecer rio e participar das provas com caiaques velhos cedidos por outras equipes, sendo que pela precariedades destes caiaques, tiveram que ser poupados para que pudessem resistir a treinos de reconhecimento e as provas em si. Além disso tivemos dois atletas que sofreram com forte virose e febre, o que prejudicou muito as pretensões da equipe”, comenta Marcos Zanghelini, Supervisor da Canoagem Descida junto à CBCa e chefe de equipe do Brasil em Muotathal.
 
O próximo evento da modalidade é a 2ª etapa do Campeonato Brasileiro de Canoagem Descida, que será realizado em Santo Antonio de Pádua – RJ, entre os dias 15 e 16 de setembro. Essa competição encerrará o calendário de competições da modalidade no ano de 2018.

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +