Notícia
15/09/2017 09:55
Brasil retorna com duas medalhas do Campeonato Mundial de Canoagem Maratona
Evento foi realizado na África do Sul e contou com a participação de seis brasileiros

Na semana passada sete atletas brasileiros se aventuraram em águas sul-africanas para participar do Campeonato Mundial de Canoagem Maratona. Os atletas, que competiram nas provas do caiaque das categorias Master e Paracanoagem, representaram bem o país e dois retornaram ao Brasil como campeões mundiais de suas categorias.
 
A equipe do Brasil desembarcou na África do Sul no domingo (03) pela manhã, e sem ter tempo para se acostumar ao fuso horário já teve que se preparar para a competição que teve início na segunda (04). O rio Umsunduzi, dentro do Canal Camps Drift foi o palco das disputas que tinham 11,8 e 22,6 km. As provas aconteceram em um circuito dentro do rio, com as disputas durando três voltas nas provas de Paracanoagem e seis voltas nas provas da categoria Master. Entre uma volta e outro os atletas deveriam desembarcar e percorrer um trecho de aproximadamente 100m com o barco nos ombros antes de retornar para a água e continuar a prova.
 
O primeiro brasileiro a competir no Mundial foi Paulo Ricardo Campos Cabral Salomão, no K1 35-39 anos. Ele completou os 22,6 km de sua prova com o tempo de 02:24:04,09 e terminou a prova na 14ª colocação. Apenas quatro minutos depois Marcelo Pompeu entrou na água para a disputa do K1 45-49 anos. Ele finalizou a prova na 23ª colocação, com o tempo de 02:22:17,03, menos de quatro minutos atrás do sul-africano Michael Hanekom. A participação brasileira no primeiro dia foi encerrada por Rubens Pompeu, que ficou na 16ª posição do K1 50-54 anos, com o tempo de 02:21:13,01.
 
O segundo dia de provas começou com pódio brasileiro. Luciano Pereira Lima, no ParaKL1 e Nayara Karin Falcão de Oliveira, pelo ParaKL3, entraram no rio Umsunduzi logo pela manhã e garantiram o título de campeões mundiais em suas categorias. Luciano completou a prova de 11,8 km com o tempo de 01:14:47,74 e Nayara completou as três voltas do percurso em 01:48:51,31. Bruna Muassab, Supervisora de Canoagem Maratona junto à CBCa, comentou o resultado dos atletas. “O Comitê de Paracanoagem está realizando um excelente trabalho e a Paracanoagem está se desenvolvendo muito no Brasil. Estamos nos tornando referência na modalidade, tanto nas provas de Canoagem Velocidade quanto nas de Maratona. Acredito que as medalhas do Mundial representem grande inspiração para a participação de mais paracanoístas no Campeonato Brasileiro de Maratona no próximo ano”, comemora.
 
No período da tarde foi a vez das disputas do K2 e o Brasil teve duas embarcações participantes. Lucio Scartezini Lopes fez dupla com Paulo Ricardo para a disputa do K2 35-39 e depois de 02:07:55,53 os brasileiros finalizaram a prova na 9ª posição. Os irmãos Rubens e Marcelo Pompeu voltaram ao Canal Camps Drift para percorrer 22,6 km pelo K2 45-49.9, a última prova da competição com participação brasileira. A dupla deu as seis voltas em 2:10:34,59, finalizando os 22,6 km da prova na 9ª posição.
 
 
A equipe retornou para o Brasil com o sentimento de dever cumprido, como diz Rubens Pompeu, que além de atleta foi o chefe de equipe da delegação brasileira em Pietermaritzburg. “O evento foi muito positivo. A organização foi impecável, o que possibilitou que os atletas se preocupassem apenas com a competição. Entre todos os fatores envolvidos na competição, o que mais dificultou foi a Raia, que era muito rasa e pesada. Apesar disso fico satisfeito com o desempenho do Brasil”, comenta Rubens Pompeu, que além de atleta foi o Chefe de Equipe na África do Sul.
 
Bruna Muassab também se mostrou satisfeita com a participação brasileira no evento. “Não tínhamos uma equipe com esse número de participantes desde 2010. Isso mostra o empenho que os atletas classificados tiveram para conseguir os recursos para a participação. Gostaria de agradecer ao Rubens Pompeu que foi um grande parceiro da Canoagem Maratona este ano. Além de sediar nosso Campeonato Brasileiro que foi um ótimo evento, conseguiu importantes apoios que possibilitaram a ida da equipe ao Mundial”.
 
A modalidade ainda não tem um calendário definido para 2018, mas Bruna explica que “O prazo para as cidades se candidatarem para ser a sede do Campeonato Brasileiro do próximo ano se encerra em novembro, portanto só poderemos publicar a data e o local depois disso. A intenção é realizar o Campeonato Brasileiro logo no início do ano para coincidir com o final do período de preparação geral dos atletas e assim aumentar o número de participantes em todas as categorias”.
 
Equipe Brasileira
 
Nayara Karin Falcão de Oliveira | Para K1 (KL3)
Luciano Pereira Lima | Para K1 (KL1)
Marcelo Faro Pompeu | K1 e K2
Rubens Mario Faro Pompeu | K1 e K2
Lucio Scartezini Lopes | K2
Paulo Ricardo Campos Cabral Salomão | K1 e K2
 
Mais informações:

Governo do ParanáSaneparJMaluceliBolsa AtletaComitê Olímpico Brasileiro Comitê Paralímpico Brasileiro International Canoe Federation Internation Rafting Federation Pan American Canoe Federation Confederacion Suramericana de Canotaje Banco Nacional do Desenvolvimento Lei de Incentivo ao Esporte GE Itaipu Binacional Governo Federal
Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus BNDES Facebook Flickr Youtube Google +