Notícia
08/09/2021 15:00
Boletim ABCD de Setembro 2021
Os megaeventos das Olimpíadas e Paralimpíadas Tóquio 2020 encerram-se com orgulho pelos resultados do controle da antidopagem em prol do Jogo Limpo

Fonte: ABCD


Uma edição que os Jogos ocorreram sem público, para proteger a saúde de todos, realmente fica marcada na história. No entanto, este fato não impediu que a experiência dos valores fosse percebida virtualmente e sentida nos corações de milhões de espectadores em todo mundo. 

A cada gesto, a cada conquista o espírito olímpico/paralímpico estava lá presente e foi transmitido para quem quisesse ver e sentir. Mais uma vez, o esporte se faz de união, paz e inspiração. Tudo isso, quando realizado em observância às regras esportivas e da antidopagem, reveste-se do valor maior que traduz todos os outros: o Jogo Limpo.
 
O trabalho da ABCD continua firme e forte, calcado nos próprios valores do esporte, visando atingir sua missão de consolidar a cultura antidopagem em âmbito nacional, por meio de ações de educação e controle em todas as manifestações esportivas. Buscamos um esporte limpo e saudável, respeitando as normas e regulamentos, nacionais e internacionais. 
 
A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, que faz parte desse universo desde 2011, consegue mostrar em números o quanto ela tem feito pela educação antidopagem, disseminando informações e orientando atletas, suas equipes técnicas e todos que os cercam na busca pelo melhor resultado.
 
Confira a seguir as ações que a ABCD, reconhecida e credenciada pela Agência Mundial Antidopagem (AMA-WADA), realizou no primeiro semestre de 2021 (indicadores até 24 de junho):
  • 31 ações por pilares educacionais, incluindo sensibilização, conscientização, acesso à informação e educação antidopagem; 
  • 6.587 pessoas atendidas; 
  • Média do nível de satisfação da avaliação das ações educacionais: 66% avaliaram como excelente; 31% como muito bom; e 3% como bom; 
  • 12 programas de adesão ao #Jogolimpo; 
  • 861 certificados do Curso Adel (Educação Antidopagem).
A ABCD sabe que essas iniciativas fazem a diferença em um meio cada vez mais competitivo e tecnológico. E tem a convicção que este é o caminho certo para a formação de uma cultura nacional de antidopagem, de atletas mais conscientes, informados e éticos.
 
Antidopagem nos megaeventos
O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Paralímpico Internacional (IPC) desenvolvem um consistente programa de testes, executado dentro e fora de competições, além de garantir a todos os atletas o direito de solicitar Autorização de Uso Terapêutico (AUT), ter Gestão de Resultados sobre eventuais casos de dopagem, além do cumprimento dos direitos e deveres no momento da coleta das amostras.
 
Nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram realizados mais de 5.800 testes, dentro e fora de competição, em atletas de 169 países. O Brasil, por compor uma das delegações mais numerosas, foi o décimo país mais testado.
 
Todo esse movimento em prol do Jogo Limpo não se resume à equipe local, que sedia os Jogos. Assim como o olimpismo representa a união e celebração dos povos, a luta contra a dopagem reúne profissionais e especialistas de todo o planeta.
 
O Brasil esteve representado pela sua delegação de atletas, pessoal de apoio, especialistas do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD), bem como os oficiais de controle de dopagem certificados pela ABCD. Assim, estabelecem e coordenam um programa antidopagem que proteja os direitos dos atletas e a integridade do esporte.
 
Acordos de resolução
O Código Brasileiro Antidopagem (CBA) prevê a possibilidade de resolução de processo com a aceitação do atleta em relação à suspensão aplicável ao caso, ou com um período de suspensão proposto pela ABCD, de acordo com os preceitos do Código.
 
Em agosto, a equipe da Coordenação-Geral de Gestão de Resultados (CGGR) conseguiu finalizar quatro casos de violações à regra antidopagem em sede de fase inicial de gestão de resultados, por meio de acordo com os atletas.
 
Os acordos entre a organização antidopagem e os atletas têm sido estimulados pela Agência Mundial Antidopagem com a finalidade de dar solução célere aos casos.
 
Acreditação
O laboratório de Bangkok, na Tailândia, voltou a ser acreditado pela Agência Mundial Antidopagem. A notícia ressalta as altas exigências e o rigor de padrões de qualidade impostos pela AMA-WADA aos laboratórios antidopagem espalhados pelo mundo. 
 
O impacto da Covid-19 ainda tem reflexos na atuação da grande maioria dos laboratórios acreditados da AMA_WADA. É motivo de orgulho que o LBCD, único com acreditação pela AMA-WADA na América do Sul, esteve representado nos Jogos de Tóquio pelo Prof. Dr. Henrique Marcelo Gualberto Pereira, a convite da organização antidopagem responsável. Ele foi um dos experts a colaborar com as análises científicas dos resultados obtidos in loco. 
Fonte: AMA-WADA
 









Confederação Brasileira de Canoagem

Rua Monsenhor Celso, 231 - 6º andar - Centro - Curitiba - PR - CEP 80010-150
Telefone 41 3083 2600 - Fax 41 3083 2699
Apycom jQuery Menus